Museu Magüta: o primeiro museu genuinamente indígena do Brasil

Localizado na cidade de Benjamin Constante (AM), o museu Magüta é o primeiro museu genuinamente indígena do Brasil.

Foto: Divulgação

O local foi criado em 1990 e possui uma rica e extensa coleção de objetos relativos aos mais variados aspectos da cultura material do povo Ticuna, exibida segundo uma museografia delineada pelos próprios indígenas.

Todo o museu foi projetado, mantido e dirigido exclusivamente por caciques articulados no Conselho Geral da Tribo Ticuna – CGTT, criado em 1982. O local dispõe também de uma extensa documentação sobre a história da região e as lutas desenvolvidas pelo CGTT, bem como sobre a literatura e registros visuais produzidos sobre o povo e a cultura Ticuna.

O museu Magüta foi tombado e teve o reconhecimento de sua utilidade pública em dezembro de 2018, por meio da Lei Municipal Nº 1.289 e 1.290, cuja autoria dos projetos contaram com a articulação de Marco Targino, então chefe da Coordenação Técnica Local (CTL) da Fundação Nacional do Índio (Funai), localizada em Benjamin Constant.

“O tombamento do museu revela sua importância para a preservação, promoção e salvaguarda do patrimônio histórico, artístico e cultural do povo indígena Tikuna, o qual representa cerca de um terço da população de Benjamin Constant”, comenta Targino

A iniciativa permitiu ao museu a proteção especial pelo poder público municipal, dado seu valor documental, científico e pedagógico, bem como pela sua importância e ligação com o movimento histórico do povo indígena Ticuna pela defesa de seus direitos.

Assessoria de Comunicação/Funai

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*