Ibama e PRF apreendem caminhão na BR-381 com carga de castanheira

Madeira apreendida será usada em projetos sociais da localidade em que ocorreu a apreensão

Foto: IBAMA

Belo Horizonte (28/04/2021) – Uma operação de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) identificou e apreendeu, no interior de Minas Gerais, uma carga de madeira nativa da Amazônia cujo corte e a comercialização são proibidos no Brasil.

No último dia 23, fiscais do Instituto e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) interceptaram 31,58 m³, sendo que mais de dois m³ eram de castanheira-do-Brasil (Bertholletia excelsa). A ação ocorreu na BR-381, que corta o município de Caeté, em Minas Gerais. A empresa responsável pelo transporte da madeira recebeu multa de R$9.807,00. O motorista e o caminhão ficaram retidos na Polícia.

A fiscalização de rotina abordou o caminhão que seguia com destino ao Mato Grosso e ao Espírito Santo. Com a identificação da carga, os analistas ambientais do Ibama realizaram a medição da carga e a identificação macroscópica das espécies, que estavam em desacordo com as declaradas na Guia Florestal.

A madeira apreendida foi doada para prefeitura de Caeté, que deverá utilizar a madeira para projetos sociais em benefício da população do município.

Castanheira-do-Brasil

A Bertholletia excelsa é conhecida por produzir a castanha-do-Brasil, oleaginosa muito consumida por populações tradicionais na Amazônia e que vem ganhando mercado em todo o Brasil e no mundo por seu sabor e efeitos benéficos à saúde.

A castanheira é árvore imune ao corte e encontra-se ameaçada de extinção no status de “vulnerável”, conforme a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN).

Superintendência do Ibama em Minas Gerais
Assessoria de Comunicação do Ibama  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*