PF deflagra Operação Olho da Providência para combater desmatamento e invasões de terras públicas no Acre

Nessa investigação, a PF utilizou alertas de desmatamentos emitidos pelo Sistema PLANET-SCCON – tecnologia de ponta usada pela Polícia Federal para realizar vigilância em tempo real da floresta amazônica.

Foto: Polícia Federal DPF

Rio Branco/AC – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (10/3) a Operação “Olho Da Providência”, para investigar prática dos crimes de desmatamento e invasão de terras públicas. Cerca de 20 policiais federais deram cumprimento a cinco Mandados de Busca e Apreensão, tendo as ordens judiciais sido determinadas pela 7ª Vara Federal Ambiental e Agrária da Seção Judiciária do Amazonas.

Foto: Polícia Federal DPF

A investigação teve início a partir de alertas de desmatamentos emitidos pelo Sistema PLANET-SCCON – utilizado pela Polícia Federal. Esta operação é fruto da tecnologia adquirida pela Polícia Federal, que permite realizar vigilância em tempo real da floresta amazônica, sendo possível constatar desmatamento e até mesmo queimadas em áreas de floresta nativa.

Por meio de análise e monitoramento via satélite de alta precisão, a PF identificou áreas com aumento significativo de pontos de desmatamento ativo, com tendência de crescimento, originado em outubro do ano passado. Este Sistema constatou cinco áreas de desmatamentos de terras públicas, na região do Plano de Assentamento Extrativista Antimary (PAE-ANTIMARY), localizado na divisa entre os estados do Acre e do Amazonas.

Com o uso dessa ferramenta, a Polícia Federal vem dando resposta a sociedade de que o meio ambiente está sendo protegido e vigiado 24 horas por dia, o que se somará aos esforços para proteção da maior floresta tropical do mundo.

As investigações continuarão em andamento para identificar outros alertas de desmatamentos emitidos pelo Sistema PLANET-SCCON.

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

Contato: (68) 3212-1200 / 3212-1211/ 3212-1213
E-mail: cs.srac@dpf.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*