Em Roraima, diretores visitam unidades descentralizadas da Funai

Uma comitiva da Fundação Nacional do Índio (Funai) realizou, na última semana, uma visita técnica a unidades descentralizadas do órgão em Roraima. Participaram da comitiva o diretor de Proteção Territorial, César Augusto Martinez, e o diretor de Administração e Gestão substituto, Paulo Henrique de Andrade. Na ocasião, eles trataram sobre assuntos relacionados a questões administrativas e à proteção de povos isolados.

A comitiva se reuniu com o coordenador regional de Roraima, Lari Gomes, e representantes da Coordenação Regional (CR) na capital, Boa Vista. Além da CR, os diretores visitaram a Frente de Proteção Etnoambiental (FPE) Yanomami Ye´kuana e o canteiro de obras da Base de Proteção Etnoambiental (BAPE) Serra da Estrutura, acompanhados pela coordenadora da FPE, Elayne Rodrigues Maciel. A BAPE está sendo construída na Terra Indígena Yanomami e a previsão é de que esteja pronta em 60 dias.

Comitiva da Funai em frente à Coordenação Regional de Roraima. Fotos: Divulgação/Funai

O diretor de Proteção Territorial, César Augusto Martinez, cita a motivação dos servidores da Funai que trabalham na instalação da BAPE em uma área tão isolada, a uma hora e vinte de voo de Boa Vista. “Temos a consciência de que a BAPE vai aumentar muito a proteção e o monitoramento dos índios isolados naquela região. Por outro lado, estas visitas técnicas são imprescindíveis, e faz parte do planejamento da Diretoria de Proteção Territorial visitar todas as Frentes de Proteção Etnoambiental. A ideia é acompanhar a Diretoria Administração e Gestão nessas visitas e prestar o apoio aos colegas que estão na ponta”, completa Martinez.

Para o diretor de Administração e Gestão substituto, Paulo Henrique de Andrade, a série de visitas técnicas atende às diretrizes e orientações da Presidência da Funai para aproximar as unidades descentralizadas em relação à Sede da fundação. “Também é uma oportunidade de conhecer as realidades locais para, a partir daí, implementar políticas administrativas e de gestão de pessoas que possam suprir as carências das unidades”, explica.

Visitas técnicas

Conforme avalia Andrade, tem sido positivo o balanço das visitas técnicas na Região Amazônica, realizadas desde 2020, com destaque para a resolução imediata de questões administrativas locais. “Na Coordenação Regional de Alto Solimões, realizamos uma força-tarefa que ofereceu suporte em processos administrativos e contratação de serviços. Fornecemos também apoio para aquisição e distribuição de alimentos e kits de higiene às famílias indígenas, no contexto da pandemia de covid-19”, relata.

“Na Coordenação Regional do Vale do Javari, conseguimos nomear quatro servidores sem vínculo, o que aumentou significativamente a força de trabalho da unidade. Já na Coordenação Regional Centro Leste do Pará alinhamos os procedimentos de gestão de pessoas e de patrimônio, dando mais celeridade aos processos de gestão da renda indígena, a exemplo da transferência de um veículo adquirido pela CR e que até então não havia sido transferido ao povo indígena beneficiado”, conclui Andrade.

Abrangência

Para atender uma população indígena de 50,6 mil pessoas, a CR Roraima conta com a unidade regional e mais 15 Coordenações Técnicas Locais. Já a Frente de Proteção Etnoambiental Yanomami atende outros 27,3 mil indígenas no estado, totalizando uma população de aproximadamente 80 mil indígenas.

Assessoria de Comunicação / Funai
com informações da Diretoria de Proteção Territorial
e Diretoria de Administração e Gestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.