Reforço médico é enviado à terra indígena Yanomami

Lideranças comunicaram que 9 crianças com suspeita de Covid morreram

O Ministério da Saúde encaminhou reforços para áreas remotas da Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

Duas Equipes Multidisplinares de Saúde Indígena foram enviadas para as comunidades de Kataroa e Waphuta, na região do Surucucu, em Alto Alegre, norte de Roraima.

O único acesso é de helicóptero ou por dias de caminhadas na floresta.

O Conselho Indígena de Roraima recebeu relato de Lideranças Yanomami de que em janeiro foram registradas nove mortes de crianças nas comunidades indígenas Waphuta e Kataroa com suspeita do novo coronavírus.

O coordenador do Conselho, Enock Taurepang afirma ainda que outras crianças podem estar contaminadas. Ele também denuncia a presença de garimpeiros nas terras indígenas.

Em 26 de janeiro o Conselho informou os casos à Secretaria Saúde Indígena e pediu providências.

O Ministério da Saúde destacou que a área é uma região de difícil acesso, com comunicação limitada e o distrito de saúde ainda está coletando as informações.

A partir desta sexta-feira, uma ação levará suprimentos médicos e profissionais de saúde especializados. Serão enviados Equipamentos de Proteção Individual (EPI), medicamentos e testes para Covid-19, além de médicos generalista, pediatra, infectologista e ginecologista; enfermeiros e técnicos de enfermagem das Forças Armadas.

Publicado em quinta-feira, 4 Fevereiro, 2021 – 21:39 Por Renata Martins – Brasília – Radioagência Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.