Estudo aponta que produção de açaí contribui diretamente para redução de CO2

Análise faz parte do  tema da dissertação de mestrado do economista Leonardo Marcelo dos Reis Braule Pinto

Estudo sobre o açaí faz parte do tema da dissertação de mestrado do economista Leonardo Marcelo dos Reis Braule Pinto (Foto: Divulgação)

Manaus – Ao longo de sete anos, a produção de açaí em cinco estados da Amazônia Legal contribuiu para a redução de 45,03% de gás carbônico em todo Brasil, ou seja, quanto mais se produz a planta nativa, mais se reduz a emissão de CO2 no país.

A conclusão foi o resultado da pesquisa “A importância da Bioprospecção para desenvolvimento sustentável na Amazônia Legal: o açaí com base em Saccaro Junior”, tema da dissertação de mestrado do economista Leonardo Marcelo dos Reis Braule Pinto, apresentada na última semana.

A conclusão partiu do cruzamento de dados da produção de açaí nos cinco estados com maior volume de produção – Amazonas, Pará, Acre, Amapá e Maranhão – com dados da emissão de CO2 no país, de 2007 a 2014, todos retirados da base de dados do Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) e analisados sob a ótica da regressão linear, que utiliza duas variáveis e compara a relação entre elas, sob a ótica do conceito de bioprospecção: seres vivos em geral que possam ter um potencial econômico e, eventualmente, levar ao desenvolvimento de um produto.

Com Informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

ÍNTEGRA DISPONÍVEL EM:  D24AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.