Projeto Amazônia Conectada possibilita acesso à internet em órgãos públicos

Novo Airão (AM), 23/12/2020 – O Projeto Amazônia Conectada (PAC) trata-se de uma infraestrutura de telecomunicações, por meio do lançamento de uma rede de cabos de fibra ótica no leito dos rios Negro, Solimões, Madeira, Juruá e Purus. Este permitirá a disponibilização de serviços como internet, telemedicina, ensino a distância, entre outros benefícios, para organizações militares, órgãos públicos parceiros e população.  

Na terça-feira (22), o Vice-Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército (DCT), General Decílio de Medeiros e representantes dos ministérios da Saúde e da Educação estiveram no município de Novo Airão, localizado a 195 km de Manaus, no Amazonas. A visita técnica ocorreu em continuidade a apresentação de resultados do Projeto Amazônia Conectada (PAC), coordenado pelo Ministério da Defesa.

Novo Airão é um dos cinco municípios que já faz uso dos cabos de fibra ótica subaquática para conexão de internet. Além dessa localidade, Barcelos, Iranduba, Coari e Tefé também já têm pleno funcionamento de rede pelo sistema do PAC. Todos localizados no estado do Amazonas. A equipe esteve nos órgãos parceiros do Amazônia Conectada, verificando a estrutura e o impacto causado pela internet no desempenho dos trabalhos depois da implantação do sistema.

O Terminal Portuário do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e o 6° Grupamento da Polícia Militar cedem parte do seu terreno para a estrutura tecnológica. No primeiro, o Exército instalou uma caixa de ancoragem subterrânea, que é responsável por fazer a interligação dos cabeamentos aéreos até a base de distribuição do sinal ótico, em Manaus, levando conectividade para todo o município. No 6º Grupamento de Polícia Militar foi implantado um contêiner chamado Centro Móvel de Alta Disponibilidade (CMAD), onde ocorre a distribuição da rede para a cidade. O especialista da Rede Nacional de Ensino e Pesquisas (RNP), Nuno Alves, explanou o funcionamento do CMAD. “Aqui temos os acessos dos órgãos parceiros, permitindo a conectividade de internet. Além do sistema de telecomunicações, temos fornecimento de energia”, disse.

O General Decílio explica que, nessas parcerias, todos ganham. “Onde não temos um quartel do Exército para implantar a estrutura do PAC, nós buscamos a cooperação de parceiros do estado. São áreas seguras e protegidas. É um trabalho de melhoria continuada. Daqui sai a conexão para todos os órgãos”, enfatizou.

Na ocasião, o Prefeito do Município de Novo Airão, Frederico Júnior (PSC-AM), afirmou que a internet beneficia o hospital da cidade, escolas e o turismo – a Praça da localidade, por exemplo, possui conectividade wifi para a comunidade. “Essa parceria entre Exército, governo federal e governo do estado foi de grande importância, estamos muito agradecidos”, disse.

A Unidade Hospitalar de Novo Airão também é parceira do PAC. A diretora do hospital, Thayanne Azevedo, explicou que a internet propiciada pelo sistema de fibra ótica subaquática traz inúmeros benefícios para o gerenciamento do órgão. “Tivemos avanços desde a recepção, passando pelo consultório médico, até o faturamento e lançamento de dados. Antes, havia uma demora significativa na nossa pontualidade. Agora, até a logística de transferência de paciente foi otimizada com a agilidade da conexão”, destacou. Thayanne disse ainda que neste ano, o hospital atendeu mais de 11 mil pacientes. Todos foram beneficiados pelo Amazônia Conectada, tendo em vista que a internet permitiu a agilidade nos procedimentos. A internet no órgão está funcionamento desde setembro.

Eli Regina Pacheco, técnica em faturamento da Unidade Hospitalar de Novo Airão, relata que os procedimentos são realizados de forma muito mais rápida depois da utilização da Amazônia Conectada. “Com a chegada da internet, melhorou muito o trabalho no meu setor. Antes, demorávamos horas, agora, em poucos minutos conseguimos cumprir nossas demandas que envolvem envio remoto”, relata.

A equipe esteve ainda na Escola Municipal Danilo de Matos Areosa, onde foi recebida pela Coordenadora Regional do estado, Neliane Castro. Segundo ela, há cerca de três meses a internet funciona nas escolas de Novo Airão, beneficiando mais de dois mil alunos das três escolas estaduais do município. “A Amazônia Conectada é de fundamental importância, principalmente neste momento de pandemia. Nossos alunos podem ter acesso às aulas em casa, melhorando o processo ensino-aprendizagem”, ressaltou.

A Secretária Executiva Adjunta de Educação do interior Ana Maria Araújo de Freitas, uma das representantes da Educação na comitiva, comemora a chegada da internet nas escolas. “São mais de dois mil alunos sendo beneficiados. Com esse acesso, os estudantes poderão participar mais ativamente das atividades”, disse.

A estudante Clara Emanuele Serrão, aluna do terceiro ano da Escola Estadual Joaquim de Paula, de Novo Airão, pôde dar prosseguimento aos seus estudos em tempo de pandemia graças ao Projeto Amazônia Conectada. “As aulas não pararam. Nós estamos estudando em casa pela internet. Não parem de estudar, é importante”.

A comitiva esteve ainda no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), onde encontrou o desembargador Yêdo Simões. Ele falou dos benefícios da parceria com o Exército, que iniciou antes do PAC. “Primeiramente, tivemos uma parceria com o Sipam [Sistema de Proteção da Amazônia], que nos permitiu digitalizar todo o nosso acervo. Isso foi primordial para atingirmos a qualidade do serviço prestado pelo Tribunal”, disse. Segundo o desembargador, a produtividade melhorou com o uso da internet banda larga propiciada pelo Amazônia Conectada.

Para o representante do Ministério da Saúde, assessor técnico da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), Carlos Colares, a visita aos órgãos de Novo Airão evidenciou os benefícios da Amazônia Conectada. “A inclusão digital fortalece os serviços públicos. Na educação, foi uma forma de não parar os estudos e, na saúde, favorece a atenção primária e traz perspectivas para novos projetos como a telessaúde”, ressaltou.

O General Decílio de Medeiros destacou que a visita cumpriu seu papel em mostrar aos representantes dos órgãos envolvidos os benefícios dos investimentos realizados. “O intuito era mostrar tanto ao Ministério da Saúde quanto ao Ministério da Educação que tivessem tranquilidade de que o investimento está sendo conduzido de uma forma muito profissional, com muita maturidade tecnológica”, pontuou.

Por Mariana Alvarenga
Fotos: Alexandre Manfrim

Saiba mais:
Projeto Amazônia Conectada: avanços em fibra ótica beneficiam comunidades afastadas
Projeto Amazônia Conectada vai expandir internet com 3 mil km de fibra ótica
Defesa contribui para a expansão das comunicações na Amazônia

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*