Missão Interministerial no DSEI Alto Rio Juruá realiza mais de 14 mil atendimentos de saúde

A Operação de Combate à COVID-19 do Governo Federal tem realizado diversas missões em áreas indígenas para enfrentamento da pandemia.

Foto: Ministério da Saúde – Sesai

De 3 a 12 de novembro, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), do Ministério da Saúde, realizou uma Missão de Combate à COVID-19 no Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Rio Juruá, na fronteira do Acre com o Peru. A ação teve apoio logístico e de profissionais de saúde do Ministério da Defesa em reforço às Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) do DSEI Alto Rio Juruá que atuam na região.

No total foram realizados 14,4 mil atendimentos de saúde em aldeias dos Polos Base de Tarauacá, Jordão, Marechal Taumaturgo e Mâncio Lima. Não foi detectado nenhum caso positivo de COVID-19 durante a ação. Os atendimentos foram realizados nas Unidades Básicas de Saúde Indígena (UBSI), escolas, associações culturais e outras estruturas disponibilizadas para esta ação. Os pacientes foram triados pelas EMSI do DSEI Rio Tapajós entre as etnias Ashaninka, Jaminawa-Arara, Noke Koi (Katukina), Shawãdawa (Arara), Puyanawa, Madijá (Kulina), Kuntanawa, Apolima-Arara, Jaminawa, Huni kuĩ (Kaxinawa), Nawa, Nukini, Yawanawá e Shanenawa.

A SESAI enviou aproximadamente três toneladas de suprimentos médicos entre medicamentos, testes rápidos para COVID-19 e Equipamentos de Proteção Individual (EPI). O Ministério da Defesa realizou o transporte do material e das equipes e enviou 37 profissionais de saúde das Forças Armadas para prestar apoio ao DSEI Alto Rio Juruá. A missão levou atendimento médico especializado de pediatria, ginecologia, gastroenterologia, odontologia, nutrição e veterinária às aldeias da região fluvial no norte do Acre. Esta ação diretamente nas aldeias evita o deslocamento dos indígenas aos centros urbanos para consulta médica com especialistas.

De acordo com a coordenadora do DSEI Alto Rio Juruá, Iglê Monte da Silva, o Distrito presta atenção primária a mais de 18 mil indígenas que estão na abrangência de 8 municípios. “Estamos tendo o privilégio de receber ginecologista, pediatra, entre outros especialistas médicos, para complementar o nosso atendimento, isso é muito importante. A nossa prioridade é atender a demanda do indígena e a COVID-19 deixa sequelas que precisam ser avaliadas por especialistas, então foi uma preocupação da SESAI em trazer melhores condições de saúde para a população”, elogia a coordenadora.

Durante a missão também aconteceram ações específicas do DSEI Alto Rio Juruá como atualização vacinal, educação em saúde bucal e distribuição de 400 kits de higiene bucal para crianças. São ações de atenção básica do DSEI que ocorrem durante todo o ano nas aldeias como o acompanhamento de saúde de crianças, gestante e idosos, campanhas de vacinação e atendimento com médicos clínicos gerais.

O cacique da aldeia Morada Nova, Carlos Brandão, conta que em sua comunidade 15 pessoas tiveram COVID-19, mas todos com sintomas leves. “Veio fraco porque a gente teve orientação de como combater esse tipo de doença. O tratamento foi a orientação dada pela equipe do DSEI junto com a medicina natural, o chá natural, dado pelo pajé. Também tivemos orientação para não ter contato com parente de outra aldeia”, conta.

PUBLICADO EM:  MINISTÉRIO DA SAÚDE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.