Missão de Combate à COVID-19 chega ao DSEI Kayapó no Pará

Nesta terça (17) começa a Missão Interministerial de Combate à COVID-19 no Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Kayapó no Pará. Até o dia 24 de novembro, a força-tarefa do Governo Federal realiza atendimentos de saúde diretamente nas aldeias das etnias Kayapó e Atikum com suprimentos enviados pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), do Ministério da Saúde, e 26 profissionais de saúde das Forças Armadas do Ministério da Defesa.

A SESAI enviou mais de 20 mil medicamentos e cerca de 10 mil itens de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para reforçar as Equipes Multidisciplinares de Saúde indígena (EMSI) do Distrito que atuam na região. Entre os 26 profissionais de saúde das Forças Armadas estão médicos clínicos gerais, ginecologistas, pediatras e veterinários para atender os indígenas dos Polos Base São Felix do Xingu, Tucumã, Ourilândia e Redenção. A expectativa é que sejam atendidos mais de 6 mil indígenas.

Essa é a 17ª Missão Interministerial da Operação de Combate à COVID-19 para levar atendimento médico e reforçar o enfrentamento da pandemia em área indígena. A EMSI do DSEI Kayapó do Pará conta com 99 profissionais que realizam levam Atenção Primária aos indígenas diretamente nas aldeias. São médicos, enfermeiros, cirurgiões dentista, auxiliares em saúde bucal, técnicos de enfermagem, agentes indígenas de saúde e saneamento, entre os profissionais da área. A estrutura de saúde é composta por 17 Unidades Básica de Saúde Indígena (UBSI) e quatro Casas de Saúde Indígena (CASAI) prestando atendimento à população local.

Atuação durante a pandemia

O Governo Federal elaborou um Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo Coronavírus em Povos Indígenas que detalha como as equipes de saúde devem agir conforme cada caso. Os DSEI também elaboraram seus respectivos Planos de Contingência Distritais para as diferentes situações de enfrentamento da COVID-19, respeitando as características de cada povo e suas necessidades específicas. Todo esse planejamento e estudo antecipado resultam em atendimentos mais eficientes diretamente nas aldeias.

Em todos os casos, as equipes dos DSEI têm agido dentro do previsto no planejamento e realizado o isolamento de infectados, casos suspeitos e a transferência para a rede pública estadual e municipal dos pacientes que necessitem de suporte especializado em hospitais. Para isso, a SESAI emprega frota de veículos, embarcações e aeronaves para remoção dos indígenas até a rede de referência do Sistema Único de Saúde (SUS) da cidade mais próxima.

PUBLICADA EM:      MINISTÉRIO DA SAÚDE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.