Cerca de 2 mil procedimentos de saúde beneficiam indígenas no Pará

Ourilândia do Norte (PA), 21/11/2020 – A ação interministerial, comandada pelas Pastas da Defesa e da Saúde, realizou aproximadamente 2 mil procedimentos de saúde, em três dias, nas Terras Indígenas Kayapó, no Pará. A Missão Kayapó, iniciada na terça-feira (17), prossegue até a terça-feira (24), em mais uma ação de combate à Covid-19.

Os 26 profissionais de saúde das três Forças Armadas, que integram a equipe de mais de 60 pessoas, atenderam as aldeias Turedjam, Kikretum, Kokraimoro e Moikarako. As comunidades receberam médicos clínicos geral, ginecologistas e obstetrícias, pediatras, veterinários, enfermeiros, técnicos de enfermagem, além de laboratório para exames.

De acordo com a Coordenadora Técnica de Saúde da Missão Kayapó, Major Rejane Camila Alvarenga Dias, ginecologista do Hospital Geral de Curitiba, o que contribui para a excelência do trabalho é ter uma equipe unida e disposta mesmo diante de adversidades. “Aqui temos um desafio, que é lidar com a língua da comunidade Kayapó e as diferenças em cada aldeia, devido à distância delas da cidade. Isso altera na logística e no nosso trabalho, mas com a colaboração dos funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) e com a equipe de profissionais da saúde motivada e organizada que tenho, tudo tem ocorrido da forma que planejamos, que é beneficiar o maior número de índios em relação à saúde, com foco na mitigação dos efeitos da pandemia da Covid-19”, destacou.

Testes rápidos

Durante os três dias de ação, foram realizados cerca de 400 testes rápidos para diagnóstico da Covid-19. Com apoio de intérpretes, os índios receberam orientações e medidas contra a proliferação do novo coronavírus. Também foram realizados testes para HIV, Sífilis e Hepatite B e C.

Para o Coordenador Administrativo da missão, Tenente-Coronel Klaus Raylen Tavares Rêgo, em três dias, o número de procedimentos feitos nas quatro aldeias visitadas superou o previsto. “A condição climática chuvosa pela manhã e à tarde atrasa nosso deslocamento com a aeronave.

Temos que trabalhar com total segurança com os profissionais. Mesmo com os contratempos, o número de atendimentos até agora superou a nossa expectativa. Isso demonstra que nos próximos dias ultrapassaremos a quantidade de procedimentos planejados”, pontuou. As próximas aldeias contempladas serão Kubenkrãnkrehn e Gorotire.

Operação Covid-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate ao novo coronavírus. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia.

Divulgao-768x76.jpg

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, tais demandas podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.

Por Tenente Cunha
Fotos: Igor Soares e Tenente Cunha

Saiba mais:


Operação Covid 19: Ações de mitigação aos efeitos do coronavírus completam oito meses
Operação Covid 19: militares prosseguem com ações de descontaminação de locais públicos
Forças Armadas prosseguem promovendo cursos de capacitação em descontaminação
 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.