Grupo de Trabalho vai ajudar no atendimento a imigrantes venezuelanos

A expectativa é que 300 novos imigrantes cheguem a Rio Branco

Um grupo de trabalho criado pelo governo acreano vai atuar para fortalecer o atendimento a imigrantes venezuelanos. Atualmente, a Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres apoia 71 indígenas da etnia Warao e outras 9 pessoas não indígenas do país vizinho, na capital Rio Branco. A pasta acredita que, com a abertura das fronteiras, pelo menos, 300 novos imigrantes poderão ser direcionados à cidade.

A intenção é que o grupo auxilie principalmente no abrigamento, segurança e saúde dos estrangeiros, já que o estado não possui uma casa de passagem para acolher pessoas em situação de migração. O trabalho vai ser desenvolvido por integrantes de 7 secretarias estaduais e da representação do Acre em Brasília.

Os venezuelanos indígenas da etnia Warao estão abrigados desde março em uma escola. No local eles recebem assistência social, de saúde, segurança e alimentação. Atualmente, o Acre contabiliza 369 migrantes vivendo no estado distribuídos em quatro municípios.

O governo acreano informou que a secretária Ana Paula Lima apresentou a situação da migração no estado à ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

O encontro ocorreu em Brasília, no último dia 14. Na ocasião, foi sugerida à ministra a criação de uma força-tarefa interministerial para tratar do assunto. O representante do Acre na capital federal, Ricardo França, está responsável por articular diretamente com a pasta como será a atuação dessa força tarefa no estado.

Publicado em sexta-feira, 23 Outubro, 2020 – 13:13 Por Bianca Paiva – Brasília – Edição: Fabiana Pelles – Radioagência Nacional 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.