“Definitivamente não precisamos mais desmatar para incrementar a produtividade agropecuária” , afirma Sergio Leitão

“Se a pecuária do Brasil fosse um país, ele seria o 20º do mundo em termos de emissão de gases de efeito estufa”, informa a matéria “Revolução no prato” da edição especial da revista Globo Rural.

O diretor executivo do Instituto Escolhas, Sergio Leitão, explica que “Definitivamente não precisamos mais desmatar para incrementar a produtividade agropecuária” citando estudo do Escolhas “Do pasto ao prato: subsídios e pegada ambiental da carne bovina”.

O estudo revela que a cadeia da carne bovina recebe valores bilionários e gera forte impacto ambiental. A presença dos subsídios no quilo de carne bovina que chegou à mesa do consumidor brasileiro, entre os anos de 2008 e 2017, totalizou a cifra de R$ 123 bilhões de reais nestes dez anos.

O percentual dos subsídios por ano, R$ 12,3 bilhões, corresponde a 79% do que foi arrecadado em impostos na cadeia da carne bovina nesse período, R$ 15,1 bilhões.

Se fosse um país, a cadeia da carne bovina brasileira seria o 20º maior emissor do mundo, igual a Inglaterra: 462 milhões de t de CO2e

Link para estudo: Do pasto ao prato: subsídios e pegada ambiental da carne bovina – Sumário Executivo

Link para matéria: Revolução no prato – Globo Rural

Íntegra da revista disponível em GLOBO RURAL

PUBLICADO EM:   INSTITUTO ESCOLHAS    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.