Marinha leva atendimento médico e alimentos para aldeias indígenas na fronteira do Brasil

A Marinha, por meio do Comando Conjunto Norte, participou de uma Ação Cívico-Social em 14 aldeias das etnias Tiriyó e Kaxuyana, localizada no Parque Nacional do Tumucumaque, cerca de dez quilômetros da fronteira com o Suriname, entre os dias 17 e 21 de julho, para prestar apoio médico-odontológico e humanitário a cerca de duas mil indígenas, auxiliando no enfrentamento à Covid-19, de forma preventiva e na contenção da proliferação do vírus e outras enfermidades.

Cerca de dois mil índios das etnias Tiriyó e Kaxuyana foram beneficiados

A Marinha, por meio do Comando Conjunto Norte, participou de uma Ação Cívico-Social em 14 aldeias das etnias Tiriyó e Kaxuyana, localizada no Parque Nacional do Tumucumaque, cerca de dez quilômetros da fronteira com o Suriname, entre os dias 17 e 21 de julho, para prestar apoio médico-odontológico e humanitário a cerca de duas mil indígenas, auxiliando no enfrentamento à Covid-19, de forma preventiva e na contenção da proliferação do vírus e outras enfermidades.

Militares do Hospital Naval de Belém, do Comando Militar do Norte e da Ala 9, partindo de Belém-PA e Macapá-AP, realizaram mais de 700 atendimentos nas áreas de Dermatologia, Pediatria, Ginecologia, Clínica Geral e Odontologia. Farmacêuticos, enfermeiros e técnicos também auxiliaram com atendimentos, avaliações de pré-natal, exames de glicemia, testes para Covid-19, e ações de odontologia preventiva e saúde bucal em escovódromo. Foram distribuídos medicamentos e doadas 7,5 toneladas de alimentos que beneficiaram 500 famílias.

O Destacamento Aéreo Naval do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte transportou 520 quilos de medicamentos, de Belém-PA para Macapá-AP, entregues para o Distrito Sanitário Especial Indígena, e 750 quilos de alimentos, de Macapá para o Parque Nacional do Tumucumaque, que foram distribuídos nas aldeias indígenas.

Militares do Hospital Naval de Belém atenderam população indígena na fronteira do Brasil com Suriname

FONTE: MARINHA DO BRASIL  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.