Comandos Conjuntos apoiam fiscalizações para coibir delitos ambientais

Brasília (DF), 1º/07/2020 – O Comando Conjunto Oeste, sediado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, coordenou, na terça-feira (30), ações desempenhadas pelo 66º Batalhão de Infantaria Motorizado (66º BI Mtz), estabelecendo postos de bloqueio e de controles de estradas nos municípios de Palmarito, Corixa e Fortuna, em Mato Grosso. A ação, em parceria com agentes do Ibama e da Força Nacional de Segurança Pública, resultou na revista de 49 veículos.

No Comando Conjunto Amazônia, as inspeções ocorreram no Rio Madeira, próximo ao município de Manicoré, Amazonas. O 54º Batalhão de Infantaria de Selva (54º BIS) fiscalizou áreas desmatadas no município de Apuí, no mesmo Estado. Além disso, o destacamento de Fuzileiros Navais, do 1º Batalhão de Operações Ribeirinhas, atua na segurança de áreas e Instalações de Agência Fluvial de Humaitá. No total, 174 viaturas e 63 embarcações foram vistoriadas, sendo que três foram apreendidas. Os agentes aplicaram multas que somaram R$ 1.204.000,00.

No Comando Conjunto Norte, sediado em Belém, no Pará, várias ações foram deflagradas, como inspeção naval nos rios da capital, bem como nos municípios de Terra Santa e Almeirim. Nos municípios de Capanema e São Sebastião da Boa Vista, os militares do 2º Batalhão de Infantaria de Selva (2º BIS) atuaram na identificação de focos de incêndio e áreas de desmatamento ilegal. Em outra frente, o 53º Batalhão de Infantaria de Selva (53º BIS) participou de fiscalização na região de Novo Progresso, no mesmo Estado. A ação ocorreu em apoio ao trabalho de agentes do Ibama e da Força Nacional de Segurança. Como resultado, foram apreendidos mais de 750 metros cúbicos de madeira ilegal e material de corte. Um total de 23 embarcações foram vistoriadas, com três apreensões e quatro notificações. As multas chegaram a R$ 60 milhões.

Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020. Em 10 de junho, a GLO foi renovada até 10 de julho, por meio do decreto 10.394.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF). Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Saiba mais:
Operação Verde Brasil 2 será prorrogada, segundo vice-presidente
Ação contra desmatamento ilegal em Rondônia é divulgada pela Operação Verde Brasil 2
Operação Verde Brasil 2 soma 17,3 mil metros cúbicos de madeira ilegal apreendida

Por Tenente Fraga, com informações dos Comandos Conjuntos.
Fotos: divulgação Forças Armadas

Para acessar fotos da Operação COVID-19, visite o Flickr da Operação.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.