Amazônia registra em junho o maior número de focos de incêndio dos últimos 13 anos

De acordo com o Inpe, o último mês registrou 2.248 queimadas no bioma que fica em território brasileiro. Desde 2007 o índice não ultrapassava a marca de 2.000 incidências de fogo

A Amazônia brasileira registrou, apenas no último mês de junho, 2.248 focos ativos de incêndio, segundo informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) divulgadas nesta quarta-feira. O dado aponta que a quantidade de queimadas aumentou 19,6% em comparação a junho de 2019, quando a instituição registrou 1.880 focos. Também significa que pela primeira vez desde 2007 o mês de junho ultrapassou a marca de 2.000 incidências de fogo. Naquele ano, o INPE havia registrado 3.519 focos de incêndio.

Ao considerar o período que vai de janeiro a junho, o INPE detectou um total de 7.903 focos de incêndio na Amazônia neste ano, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 10.606 focos de queimadas. Até o momento, houve, portanto, uma queda de 25,5% em relação a 2019. Por isso, os dados de junho preocupam, porque apontam para uma possível piora da situação.

Considerando a área da Amazônia Legal, composta pela totalidade dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte do Maranhão, o mês de junho de 2020 registrou 4.596 focos de incêndio. No mesmo mês do ano anterior, quando já se registrou um valor acima dos anos anteriores, foram 4.838 focos (5% a menos que agora).

Veja o texto na íntegra: El País Brasil

Leia também:

Folha de S. Paulo – Em junho, Amazônia teve maior número de queimadas dos últimos 13 anos

O Estado de S. Paulo – Queimada na Amazônia em junho é a maior dos últimos 13 anos

DW Brasil – Amazônia tem junho com maior número de queimadas em 13 anos     

PUBLICADO EM:        JORNAL DA CIÊNCIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.