OIM apoia prefeitura de Manaus no acolhimento seguro de indígenas venezuelanos

Neste momento de pandemia, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) em Manaus está apoiando a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) a manter os indígenas Warao protegidos contra os riscos da COVID-19. Alimentação, doação de itens de higiene e apoio técnico estão entre as ações realizadas.

OIM apoia a prefeitura de Manaus no acolhimento seguro de indígenas venezuelanos. Foto: OIM

A OIM apoia na alimentação de mais da metade dos indígenas acolhidos na capital amazonense tendo entregado quase 16 mil refeições desde o início das ações em abril. Atualmente, já são 400 almoços diários distribuídos entre três locais de abrigamento, incluindo a escola municipal Valdir Garcia, destinada a abrigar apenas casos suspeitos e confirmados do novo coranavírus. O objetivo é oferecer alimentação balanceada, inclusive para crianças e idosos, e ajudar a fortalecer a imunidade dos indígenas.

“A Prefeitura de Manaus, por meio da Semasc, faz um importante trabalho de acolhimentos dos indígenas venezuelanos, mas ainda há muitos desafios para enfrentar a questão da migração dos Warao para o Brasil e para Manaus. Somente o esforço conjunto de várias organizações pode dar respostas a essa população, que é vulnerável e corre ainda mais riscos com a pandemia”, explicou a coordenadora da OIM em Manaus, Jaqueline Almeida.

Além dos alimentos, a OIM também ofereceu apoio técnico para seleção dos abrigos provisórios que foram definidos com uma capacidade de alojamento inferior a anterior, a fim de evitar aglomerações e diminuir os riscos de contaminação. Até março, apenas o abrigo Alfredo Nascimento abrigava quase 600 pessoas, que foram divididas em outros cinco espaços.

Durante o remanejamento, a OIM também tem fornecido itens de higiene, como fraldas, absorventes femininos, sabonetes, toalhas e roupa de cama. Há ainda articulação permanente com outras agências das Nações Unidas e com o Ministério Público Federal para apoiar a Prefeitura de Manaus a oferecer políticas e serviços aos indígenas Warao.

Novo abrigo

Paralelamente às medidas emergenciais relacionadas à COVID-19, a OIM está apoiando a Semasc a definir um novo abrigo para os cerca de 600 Warao que vivem atualmente em Manaus. Uma área no bairro Tarumã (onde comunidades indígenas brasileiras já residem) foi definida e agora está passando por adequações previstas nos padrões internacionais de abrigamento, além de diálogo com os indígenas. A mudança para o novo abrigo está prevista para julho.

Essas atividades são realizadas com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos.

PUBLICADO EM:    ONU NAÇÕES UNIDAS     Notícias do Brasil  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.