Força de Combate ao Desmatamento Ilegal fecha garimpo em Itaituba

Deflagrada no último dia 8 de junho, ação foi divulgada nesta segunda-feira (15)

Garimpo irregular foi encontrado quando equipes investigavam caminhão que fazia transporte de madeira sem documentaçãoFoto: Semas / Ascom

A Força Estadual de Combate ao Desmatamento Ilegal no Pará fechou um garimpo clandestino localizado na zona rural de Itaituba durante a primeira etapa da operação “Amazônia Viva”, deflagrada no último dia 8 de junho. Foram apreendidas ainda uma retroescavadeira, dois tratores, um caminhão, dois revólveres, duas espingardas e 11 munições. As ações foram divulgadas nesta segunda-feira (15).

Durante a operação, as equipes investigavam um caminhão que fazia transporte de madeira sem documentação e, nas proximidades da abordagem, foi possível constatar o funcionamento do garimpo irregular. Três pessoas foram detidas e encaminhadas a delegacia de Itaituba.

“A Polícia Civil do Pará continuará trabalhando em combate aos crimes de cunho ambiental. As nossas equipes reforçam a força-tarefa para autuar pessoas e estabelecimentos que cometerem qualquer tipo de ilícito contra a natureza de forma geral. Todos os responsáveis pelos delitos detectados serão penalizados na forma da lei” – Alberto Teixeira, delegado-geral da Polícia Civil.

Área total desmatada ilegalmente, e que foi embargada na operação, chega a 12.052 hectares Foto: Semas / Ascom

No total, a soma das áreas que vinham sendo desmatada irregularmente e foi embargada chega a 12.052 hectares. “Nós percebemos a utilização de maquinário considerado caro para o desmatamento ilegal. Isso nos mostra que existe uma cadeia de produção desse tipo de trabalho. Por isso, a integração dos órgãos de segurança e de proteção ambiental é cada vez mais importante para desmembrar essas organizações”, afirmou o diretor de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) Rayrton Carneiro.

Operação – Durante a ação, foram montadas quatro frentes de fiscalização simultâneas, com 63 profissionais agindo diretamente em áreas desmatadas, identificadas via satélite pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). No total, 10 localidades foram vistoriadas nos municípios de Uruará, Medicilândia, Brasil Novo, Placas, Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Castelo dos Sonhos, São Félix do Xingu e Altamira.

Quatro frentes simultâneas, com 63 profissionais, atuaram em 10 localidades Foto: Semas / Ascom

Integração contra o desmatamento ilegal

A Força Estadual foi instituída pelo Governo do Pará por meio do decreto publicado no dia 18 de fevereiro de 2020. A instituição é coordenada pela Semas, com a participação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” e Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio).

“Essa é a primeira operação realizada com a participação dos novos fiscais da Semas. As equipes seguem trabalhando em campo, fazendo um papel importante dentro da Força, que foi criada para combater o desmatamento em todas as modalidades, seja na derrubada ilegal para exploração de madeira, retirada ilegal da vegetação para a criação de gado ou plantio e também na exploração irregular do solo para exploração de minério”, frisou o titular da Semas, Mauro O’de Almeida.

Por Ronan Frias (COHAB)

PUBLICADO EM:       AGÊNCIA PARÁ  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.