PF investiga pastor por culto com 400 pessoas em comunidade indígena durante pandemia

A Polícia Federal em Tabatinga, no Amazonas, iniciou investigação para apurar a responsabilidade criminal do pastor evangélico e servidor da Coordenação Regional do Alto Solimões da Funai, Davi Felix Cecílio, pela realização de um grande culto religioso, no dia 28 de março deste ano, na comunidade indígena Feijoal, em Benjamin Constant, com mais de 400 pessoas, durante período de restrições por causa da pandemia da Covid-19.

O pedido de investigação partiu do Ministério Público Federal no Estado. Segundo a denúncia, tanto a Coordenação Regional da Funai do Alto Solimões quanto o Distrito Sanitário Indígena do Alto Solimões tentaram convencer o pastor a não realizar o evento, sem êxito.

De acordo com o MPF, outros cultos teriam sido feitos depois do dia 28 de março, e moradores que teriam tentado denunciar as violações estariam sendo ameaçados. Essas informações também foram repassadas à PF.

A reportagem não conseguiu contato com o pastor investigado.

Maíra Heinen

PUBLICADO EM:  EBC   RADIOAGÊNCIA NACIONAL    

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.