Operação Caapora: PRF apreende mais de 1.000m³ de madeira irregular na região da Amazônia Legal

127 pessoas foram detidas durante as ações de repressão aos crimes ambientais realizadas no Amazonas, Rondônia e Mato Grosso.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou, na noite desta segunda-feira (11), a Operação Caapora. Iniciada na última segunda (04), as ações tiveram como foco o combate ao desmatamento, ao transporte ilegal de produto florestal e demais condutas ilícitas praticadas na região da Amazônia Legal.

A Operação Caapora foi realizada em Rondônia, Amazonas e Mato Grosso, três dos principais estados a despontarem na degradação do bioma amazônico. Nos oito dias de ações coordenadas em pontos estratégicos de fiscalização, como a Rodovia Transamazônica (BR-230), a PRF registrou 39 flagrantes de crimes ambientais.

1.052 m³ de madeira irregular foram apreendidos. Com os resultados da Caapora, a PRF soma 10.851 m³ de madeiras apreendidos por extração ou transporte irregular somente este ano. Os números representam quase 50% das apreensões realizadas em 2019, quando o órgão flagrou irregularidade no transporte de 21.559m³ do produto florestal em todo o país.

O transporte e extração irregular de madeira é crime previsto na Lei 9605/98 – Lei de Crimes Ambientais. Também pratica conduta ilícita prevista nesta lei quem transporta animais silvestres, oito deles foram apreendidos durante a Operação Caapora. No total, 127 pessoas foram detidas por diversos crimes, incluindo uso de documento falso, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

A Operação Caapora da PRF, cuja nomenclatura remete a palavra da língua Tupi que significa “àquilo ou àquele que vem do mato”, reforça o compromisso da instituição de prevenir e reprimir os delitos ambientais. Esses que são ainda objetivos da Operação Verde Brasil 2 desencadeada pelo Governo Federal na Amazônia Legal, nesta segunda (11), da qual a PRF também faz parte.

Saiba mais sobre a Verde Brasil 2 clicando AQUI.

PUBLICADO POR:        AGÊNCIA PRF  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.