Acre pede apoio ao governo federal para conter chegada de peruanos

A chegada de peruanos ao estado do Acre tem preocupado as autoridades locais. Segundo o governo estadual, o receio é de que a situação agrave os problemas causados pela pandemia do novo coronavírus.

Operações de vigilância em saúde constataram que quatro peruanos, de um grupo de 22 migrantes que chegaram recentemente de São Paulo, testaram positivo para a Covid-19 em território acriano.

O governo do estado informou também que a Polícia Federal confirmou a entrada de mais 38 peruanos no Acre, no último dia 7 de maio, mesmo com o bloqueio total das fronteiras entre Brasil e Peru. Os migrantes do país vizinho entraram no estado pelo município de Assis Brasil.

O governador Gladson Cameli solicitou apoio do Itamaraty, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, da Embaixada Peruana no Brasil e também do consulado-geral do Peru no Acre para que medidas sejam adotadas com urgência.

Nos ofícios encaminhados, Cameli citou que cerca de 300 migrantes, de várias nacionalidades, estão abrigados em duas escolas públicas e uma pousada de Assis Brasil. Isso, segundo o governador, pode potencializar o risco de proliferação do coronavírus entre os estrangeiros por causa da aglomeração, além de colocar em risco os moradores do município.

O gestor argumenta que a questão migratória é de responsabilidade do governo federal e, por isso, pediu apoio. Ao governo peruano, Cameli solicita a repatriação dos estrangeiros.

Nossa produção entrou em contato com o governo federal e com a embaixada do Peru no Brasil, para posicionamento sobre o pedido do governo do Acre, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

Ariane Póvoa

FONTE:  EBC – RADIOAGÊNCIA  NACIONAL

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: