Operação Acolhida desinfeta e entrega shopping que estava ocupado ao governo estadual

Em continuidade ao Plano Emergencial para as Ocupações Espontâneas, a Operação Acolhida realizou diversas ações humanitárias no antigo Shopping. O prédio está localizado na Avenida Capitão Julio Bezerra, em Boa Vista, capital de Roraima.

Entre as inciativas, está o abrigamento, interiorização e apoio de transporte para aluguel dos 194 venezuelanos. Atividade semelhante já havia ocorrida após a desocupação da antiga Secretaria de Estado de Educação e Desporto.

 

Na quarta-feira (23), a área do antigo Shopping foi desinfeccionada pela equipe de descontaminação da Operação Acolhida. Depois, foi entregue desocupada para o Governo Estadual, que assumiu a posse do local. Os eventos ocorreram nas próprias instalações.

A desinfecção foi feita por seis militares da Força-Tarefa Logística Humanitária (FT Log Hum) na antiga ocupação espontânea para diminuir a incidência da Covid-19 na área. A capacitação dessa equipe ocorreu na semana de 13 de abril, quando 30 militares da Operação Acolhida e da 1ª Brigada de Infantaria de Selva aprenderam a utilizar a proporção correta de produtos químicos e a manusear os equipamentos de proteção individual, além da maneira mais eficiente de realizar o processo de desinfecção.

 

A ação de desinfecção está prevista em anexo específico do Plano Emergencial de Contingenciamento para a COVID-19, que regulamenta as atividades para a Operação Acolhida. A atividade está sendo estendida para outras áreas, conforme identificadas as necessidades. Essa é uma tendência adotada em várias partes do mundo para reduzir a disseminação do vírus e, em consequência, achatar a curva de infectados, não sobrecarregando, assim, os sistemas público e particular de saúde.

A ação de reordenamento urbano ocorreu de forma integrada e coordenada com o Governo do Estado de Roraima e suas Secretarias, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a Organização Internacional para as Migrações (OIM), entre outras entidades.

 

Todos os venezuelanos deixaram o local de maneira voluntária e tiveram como destinos: os abrigos da Operação Acolhida, onde recebem toda a assistência dos militares e do ACNUR, mantendo todos os cuidados de proteção; interiorização para outros estados do país, com apoio da OIM; e moradias alugadas. Todas as atividades tiveram o apoio de transporte da FT Log Hum, além de outras contribuições de agências que trabalham em sinergia com a Operação.

A concepção do plano conta também com a participação de todos os órgãos essenciais à Justiça (Ministério Público, Poder Judiciário e Defensoria Pública). A parceria contribui ativamente para a construção da estratégia implementada, assegurando o pleno alinhamento ao ordenamento legal vigente.

Para conhecer mais sobre as ações, acesse o hotsite da Operação COVID-19.

Para acessar fotos da Operação COVID-19, visite o Flickr da Operação.

Com informações da Operação Acolhida

Fotos: divulgação da Operação Acolhida

Saiba mais:

Mais de 15 mil kits de alimentos foram distribuídos a participantes do PROFESP

Militares atuam em desinfecção em grandes áreas urbanas no Brasil

Ministro da Defesa acompanha atuação do Comando Conjunto Sul na Operação Covid-19

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.