Festa da Árvore: Museu Goeldi celebra jarina

A rara palmeira, com sementes muito usadas na confecção de biojoias, será a homenageada em mais uma edição do evento, que começa nesta segunda-feira (16), no Parque Zoobotânico, em Belém. Há programação para o público de todas as idades com oficinas, distribuição de plantas, trilha e outras ações educativas. Confira os casos de inscrição!

Conhecida também como marfim vegetal, pela semelhança das sementes com o marfim de origem animal, a palmeira jarina é a grande homenageada deste ano na Festa Anual da Árvore do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG). O evento, que busca sensibilizar a população sobre a importância das árvores e a preservação da natureza, será realizado de segunda-feira (16) a domingo (22), no Parque Zoobotânico. Oficinas, distribuição de plantas e trilha interpretativa são algumas das atividades que integram a programação.

Endêmica da Amazônia, a jarina (Phytelephas macrocarpa) é considerada uma espécie rara. Belas e cobiçadas, suas sementes são utilizadas na confecção de diversos tipos de biojoias, como colares, brincos, anéis e pulseiras. Para conhecer mais sobre a jarina e outras plantas e como produzir alguns artefatos a partir delas, o Museu Goeldi convida o público a se integrar às atividades.

Programação – Serão ofertadas cinco oficinas aos visitantes do Parque, voltadas aos mais diversos públicos. As inscrições para participar das oficinas devem ser feitas na Biblioteca Clara Galvão, no Parque, e pelo e-mail ceciliabrahao2001@gmail.com.

A primeira oficina é a de Jardinagem Aquática, que será realizada na segunda-feira (16), de 8h às 11h, no Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira. A atividade é direcionada a professores e envolve questões relativas à saúde, educação ambiental e ecologia. Será ensinada aos participantes a técnica de confecção de jardins suspensos e cada aluno terá um jardim submerso personalizado. Os participantes devem levar garrafas pet para confecção de suas peças personalizadas.

Na terça (17) e quarta-feira (18), será a vez da oficina Flores da Amazônia em Origami, de 14h às 17h, na sala de leitura da Biblioteca Clara Galvão. Na atividade, voltada para todos os públicos, os participantes utilizarão a técnica da arte tradicional e secular japonesa de dobrar papel para confeccionar flores, inspiradas na vitória-régia ou lótus, antúrio, girassol, lírio e orquídea.

Os estudantes de Ensino Médio estão convidados a participar da oficina de Cadernetas Artesanais – Flores do Parque, que será realizada na quinta-feira (19), de 14h às 17h, na Biblioteca Clara Galvão. Nesta atividade, os participantes vão aprender a fazer cadernetas em formato A5, no estilo brochura, que consiste em costurar os miolos dos cadernos diretamente na capa como forma de acabamento.

Durante a manhã de sexta-feira (20), será realizada a oficina Quadro Vivo de Plantas, no Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira, no horário de 8h30 às 11h30. Pessoas de todas as idades e ocupações podem participar da atividade, que trabalhará a opção decorativa bem parecida com os jardins verticais, uma ideia agradável para incrementar a decoração de uma sala, varanda e até de um escritório.

Para finalizar a programação de oficinas, no sábado (21), será realizada a oficina Palmeiras da Amazônia, de 8h às 11h, na sala do Clube do Pesquisador Mirim. A atividade busca ressaltar a importância das palmeiras para o ambiente e para o ser humano e ensinar técnicas para a produção de mudas e transplantio de espécies que ocorrem no Parque Zoobotânico. Ao final da oficina, cada participante produzirá mudas e, caso tenham local apropriado para o plantio, poderão levar os vegetais.

No domingo (22), a partir de 9h, o Programa Natureza, por meio do projeto Domingo é dia de Ciência, contará com especialistas que irão abordar aspectos científicos e educativos sobre as palmeiras, como sua importância para o ecossistema, sobre a Festa Anual da Árvore e, claro, sobre a árvore homenageada. Em seguida, serão distribuídas diversas espécies de plantas ao público presente.

Ainda no domingo, haverá uma exposição dos produtos criados durante as oficinas realizadas ao longo da semana. Também haverá uma demonstração de confecção de biojoias com sementes de jarina e de outras palmeiras. As peças serão expostas e estarão disponíveis para venda.

Trilha das Palmeiras – O grande destaque da programação deste ano é a realização da Trilha das Palmeiras, destinada a estudantes de escolas de ensinos Infantil, Fundamental e Médio. A atividade será feita entre terça (17) e sexta-feira (20), no horário de 9h às 11h. Os interessados em participar da trilha precisam fazer um agendamento prévio, pela parte da manhã, correspondendo-se via e-mail: nuvop@museu-goeldi.br.

A ação educativa busca mostrar a importância das palmeiras, tanto sob o aspecto econômico quanto social e cultural. Durante a atividade, por exemplo, os participantes poderão aprofundar seus conhecimentos sobre o açaí, miriti, babaçu e outras espécies de palmeiras.

A trilha segue um roteiro de 14 espécies de palmeiras com ocorrência na Amazônia e que são encontradas no Parque Zoobotânico. Os grupos serão compostos por 25 pessoas que, ao longo da trilha, vão poder observar banners com informações sobre as espécies. Ao final da trilha, haverá a Estação da Descoberta, um espaço com frutos, sementes, folhas e produtos oriundos das palmeiras, onde o estudante poderá observar, tocar, questionar e conhecer outros detalhes acerca dos vegetais.

Festa da Árvore – A programação desenvolvida pelo Museu Goeldi está em sintonia com o Decreto nº 55.795, de 24 de fevereiro de 1965, que instituiu, em todo o território nacional, a Festa Anual das Árvores, em substituição ao chamado “Dia da Árvore”, comemorado no dia 21 de setembro. A iniciativa tem o objetivo de difundir e estimular a prática de ensinamentos sobre a conservação das florestas, além de divulgar a importância das árvores para o bem-estar dos cidadãos.

Em razão das diferentes características fisiográficas e climáticas do Brasil, no Pará, a Festa Anual das Árvores é comemorada durante o mês de março. O Museu Goeldi promove anualmente uma programação para o evento e escolhe uma espécie da rica flora amazônica para ser a árvore homenageada de cada festa.

 

Serviço | Festa Anual da Árvore 2020 no Museu Goeldi

Árvore homenageada: Jarina (Phytelephas macrocarpa)

 

Programação:

  • Oficinas (16 a 21/03, no Parque Zoobotânico)

Jardinagem Aquática – 20 vagas

Data: 16/03 (segunda-feira)

Horário: 8h às 11h

Local: Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira

Coordenação/Mediação: Dra. Helena Quadros e Ana Carla de Araújo Gomes (Serviço de Educação) e Dra. Alba Lins (Coordenação de Botânica)

Formulário de inscrição

 

Flores da Amazônia em Origami 15 vagas

Data: 17 e 18/03 (terça e quarta-feira)

Horário: 14h às 17h

Local: Sala de leitura da Biblioteca Clara Galvão

Mediação: Lucas Oliveira

Formulário de inscrição

 

Cadernetas Artesanais – Flores do Parque 15 vagas

Data: 19/03 (quinta-feira)

Horário: 14h às 17h

Local: Biblioteca Clara Galvão

Responsável: Alessandra Nunes

Ministrante: Manuela Silva de Castro

Formulário de inscrição

 

Quadro Vivo de Plantas – 20 vagas

Data: 20/03 (sexta-feira)

Horário: 8h30 às 11h30

Local: Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira

Ministrantes: Mara Rubes Coutinho e Rissandreia Vasconcelos

Formulário de inscrição

 

Palmeiras da Amazônia

Data: 21/03 (sábado)

Horário: 8h às 11h

Local: Sala do Clube do Pesquisador Mirim

Ministrantes: Luiz Videira e José Amir de Lima

Formulário de inscrição

 

  • Domingo (22/03), a partir de 9h, no Parque Zoobotânico

– Domingo é Dia de Ciência/ Programa Natureza

– Distribuição de plantas

– Exposição de produtos das oficinas

– Expo-feira de biojoias com sementes de palmeiras

 

  • Trilha das Palmeiras

Data: 17 a 20/03 (terça a sexta-feira)

Horário: 9h às 11h

Local: Parque Zoobotânico

Inscrição pelo e-mail nuvop@museu-goeldi.br

FONTE: Agência Museu Goeldi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.