Prelazia de Itaituba: inculturação da fé numa realidade multifacetária

Apresentando-nos a prelazia paraense, dom Frei Wilmar Santin destaca-nos a composição habitacional, fala-nos dos povos tradicionais, os ribeirinhos e, com o boom do ouro a partir de 1970, a chegada de maranhenses, cearenses e também de sulistas em geral.

FOTO: VATICAN NEWS

“Então é uma diversidade de rosto muito grande que temos na prelazia”, afirma o bispo prelado. Que possamos então fazer uma inculturação da fé colocando aí a mensagem do Evangelho, diz ainda.

Amigo ouvinte, nosso espaço de formação e aprofundamento traz hoje a participação do bispo da Prelazia de Itaituba – PA, dom Frei Wilmar Santin, O. Carm., desde março de 2011 à frente desta Igreja particular pertencente à região amazônica.

Ao situar-nos geograficamente o território de sua prelazia, o religioso carmelita diz-nos tratar-se de uma região bem específica e muito vasta, cortada por duas rodovias federais: a Transamazônica e a BR 163, em cujas margens se encontra a maior parte da população e também ao longo do Rio Tapajós – excetuando-se a cidade de Itaituba.

Ainda sobre a composição habitacional, fala-nos dos povos tradicionais, os Mundurukus, os ribeirinhos e, depois, com o boom do ouro a partir de 1970, a chegada de muitos maranhenses e cearenses, portanto, nordestinos, e também a chegada de sulistas em geral.

“Então é uma diversidade de rosto muito grande que temos na prelazia”, afirma nosso convidado. Que possamos então fazer uma inculturação da fé: pegando o que há de melhor nas culturas e colocar ali a mensagem do Evangelho, diz ainda. Dom Frei Wilmar apresenta-nos a Prelazia de Itaituba.

Vamos ouvir (ouça na íntegra clicando acima).

Raimundo de Lima – Cidade do Vaticano

FONTE: VATICAN NEWS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.