Governo alia preservação ambiental a desenvolvimento sustentável – Combate a desmatamento ilegal também está na mira das ações

O Governo Federal defende a soberania nacional e promove iniciativas para promoção do desenvolvimento sustentável e da preservação ambiental. Para combater queimadas e ilícitos na Amazônia Legal, o governo promoveu a Operação Verde Brasil, que, em dois meses, aplicou R$ 141,9 milhões em multas e enfrentou 1.835 focos de incêndio.

Durante Operação Verde Brasil Fonte: MD

Operação Verde Brasil

A operação, instituída por meio de decreto presidencial, autorizou o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem [Ambiental] (GLO) entre os dias 24 de agosto e 24 de setembro nas áreas de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas dos estados da Amazônia Legal. Durante a vigência deste primeiro período de atividades na Amazônia Legal, a GLO foi estendida por mais 30 dias até 24 de outubro.
Confira os resultados da operação:

Operação Amazônia Azul

No litoral do Nordeste, 254 localidades foram atingidas por manchas de óleo. Mais uma vez, o governo agiu na proteção do país e na minimização dos danos. Com a Operação Amazônia Azul, Mar Limpo é Vida, homens das Forças Armadas e diversos órgãos atuam na limpeza das praias, monitoramento e apuração de responsabilidades. Até o último dia de outubro, foram recolhidas, de acordo com o levantamento feito pelo Ibama, 3.647 toneladas de resíduos de óleo das praias nordestinas

 

Revitalização da Bacia Hidrográfica do Araguaia

No Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho) foi lançado o projeto de revitalização do Rio Araguaia. As metas são a recomposição de florestas, preservação de nascentes, conservação do solo e da água na bacia do rio, além do saneamento em cidades da região, recuperação de dez mil hectares de áreas degradadas em 27 municípios goianos e mato-grossenses, que fazem parte da bacia hidrográfica, manejo de pastagens, atividades agropecuárias com tecnologias de agricultura de baixo carbono e implantação de sistemas agroflorestais nas zonas de recarga de aquíferos, cabeceiras e afluentes do Rio Araguaia.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, projetos semelhantes serão desenvolvidos nos rios São Francisco, Parnaíba e Taquari.

Ascom MMA – (61) 2028-1227 – com informações do Ministério da Defesa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.