Núcleo do Inpa em Rondônia e ICMBio iniciam nova fase de atividades em Unidades de Conservação

A integração das duas instituições já possui resultados relevantes, como a criação da associação de moradores do rio Umari, no entorno do Parque Nacional Manguari, em Lábrea (AM).

Com foco na implantação de ações sustentáveis, que garantam a melhoria da qualidade de vida e a harmonia na gestão das Unidades de Conservação (UC), moradores de comunidades da região do Vale do Guaporé participaram de oficinas com o Núcleo de Apoio à Pesquisa do Inpa em Rondônia (Napro) e com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A ação é realizada por meio do Núcleo de Gestão Integrada (NGI) das Reservas Extrativista (Resex) do Rio Cautário e Reservas Biológicas (Rebio) do Guaporé.  

Entre os dias 25 e 28 de setembro, as entidades realizaram duas oficinas com moradores da Resex Federal do Rio Cautário e com moradores da Resex Estadual do Rio Cautário. Já na Rebio Guaporé, o público alvo foi a comunidade quilombola Santo Antônio do Guaporé que existe desde o século XVIII.  

No encontro com as duas reservas extrativistas ficou acertada a realização de capacitações voltadas para exploração sustentável dos recursos naturais, incluindo curso de boas práticas na produção de farinha de mandioca, e a implantação de sistemas agroflorestais com espécies frutíferas regionais e essências florestais. Essa tendência está fundamentada no extrativismo e no cultivo de mandioca para a produção de farinha, a base da economia local.   

Na comunidade quilombola, que também tem como principal fonte de renda a farinha de mandioca, foram agendadas capacitações de boas práticas na produção do alimento e o curso de agroecologia, que deverá enfatizar o manejo e a conservação do solo, com a finalidade de otimizar o uso das áreas de plantio, evitando a pressão para abertura de novas áreas. 

Ações anteriores

A integração Inpa/Napro e ICMBio já possui resultados relevantes, como a implantação de Unidades Demonstrativas de Sistemas Agroflorestais, a capacitação de produtores em ações sustentáveis com destaque para a exploração de produtos florestais não madeireiros, além da implantação de um viveiro comunitário e da criação da associação de moradores do rio Umari, no entorno do Parque Nacional Manguari, em Lábrea (AM).   

As ações dessa parceria estão sendo coordenadas pela analista ambiental Lidiane França da Silva, representante do NGI/ICMBio Rio Cautário e Rebio Guaporé, e pelo técnico e doutor em Botânica Raimundo Cajueiro Leandro, chefe do Napro, além da participação do também analista Rafael dos Santos Rocha, coordenador do NGI Cautário/Guaporé.

Da Redação – Inpa*  

Foto: Acervo Raimundo Cajueiro

*Com informações do Napro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.