Brasil discute grandes rios em fórum na China

Equipe do MMA vai apresentar a experiência brasileira na gestão das bacias hidrográficas dos rios Amazonas e São Francisco.

Rio São Francisco: ações socioambientais Rio São Francisco: ações socioambientais

Brasília – Desde os primórdios, civilizações humanas formaram-se ao longo dos grandes rios. Com a crescente globalização, elas ganharam novo significado e valor único. Diante disso, emerge uma questão: como garantir o desenvolvimento dessas sociedades sem destruir a natureza?

Essa e outras questões serão debatidas por especialistas de todo o mundo no Fórum dos Grandes Rios 2018, que começa neste domingo (28) e segue até a terça-feira (30), em Wuhan, na China. A cidade fica na parte média do maior rio chinês, o Changjiang.

O Brasil será representado por integrantes do Ministério do Meio Ambiente (MMA). A delegação brasileira é formada pelo secretário de Recursos Hídricos e Qualidade Ambiental do MMA, Jair Tannús Júnior, e pelo diretor-substituto de Revitalização de Bacias Hidrográficas e Acesso a Água, Henrique Veiga.

A equipe vai apresentar as ações socioambientais promovidas pelo governo brasileiro nas bacias hidrográficas de dois dos mais importantes cursos d’água do país, os rios Amazonas e São Francisco. Discutirão, ainda, as políticas de gestão dos recursos hídricos no Brasil.

ORGANIZAÇÃO     

O Fórum Grandes Rios 2018 é organizado conjuntamente pelo governo municipal de Wuhan e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), por meio do seu escritório em Pequim. O evento terá lugar nas instalações do Museu da Civilização de Changjiang. Essa é a segunda edição. A primeira ocorreu em 2016, também em Wuhan.    

A versão 2018 será focada em “Grandes Civilizações dos Rios – Desenvolvimento de Alta Qualidade para um Futuro Sustentável”. Os debates vão girar em torno de três eixos: “Grande Civilização Fluvial: Preservar e deixar evoluir seu patrimônio natural e cultural”; “Museus da Água e Civilizações dos Grandes Rios – Patrimônio, Memória e Senso de Lugar”; e “Desenvolvimento urbano ao longo de grandes rios – reconectando a cidade com o rio”.

Durante o fórum, delegados e convidados vão debater assuntos ligados a temas como desenvolvimento sustentável e cultura e ecologia das bacias dos grandes rios de seus países, tendo como parâmetro o desenvolvimento das comunidades ribeirinhas e a prosperidade das cidades nessas áreas. Ao final, deverão aprovar uma nova versão da Declaração do Fórum dos Grandes Rios.

Conhecida como a “cidade do rio”, Wuhan tem 11 milhões de habitantes e reúne mais de 80 faculdades, 700 instituições de pesquisa e 26 importantes laboratórios estaduais. Recebe, por ano, mais de 1,3 milhão de estudantes universitários de todo o mundo.
Por: Ascom MMA
Crédito: Agência Nacional de Águas/Arquivo 
Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA)
(61) 2028-1227/ 1311/ 1437
imprensa@mma.gov.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.