Funai e GIZ Brasil definem plano operacional para desenvolvimento sustentável na Amazônia

Promover o desenvolvimento sustentável nas terras indígenas brasileiras da Amazônia Legal, prestando contribuição para a proteção das florestas e da biodiversidade nacional. Esse é o principal objetivo do Plano Operacional Anual do acordo de cooperação entre a Funai e a Agência Alemã de Cooperação para o Desenvolvimento – GIZ Brasil. 

Em reunião realizada nos dias 23 e 24 de agosto, as três diretorias da Funai juntamente com a GIZ e o Instituto Internacional de Educação do Brasil, IEB, outro parceiro institucional na efetivação das ações, definiram as ações a serem contempladas no Plano Operacional Anual que se inicia em agosto de 2018. 

O plano visa proporcionar efetividade às instâncias e instrumentos de governança da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI) em nível nacional e em duas coordenações regionais piloto, no sudoeste do Amazonas – Médio Purus e Madeira.

Para o diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável, Rodrigo Paranhos Faleiro, a importância de acordos de cooperação internacional para o serviço público brasileiro à medida que ela contribui para sua modernização. “Sempre foi uma das contribuições mais positivas. O grande capital da cooperação internacional é quando ele traz um diálogo, uma troca de reflexão que as duas partes recebem. Essa cooperação não acontece só no âmbito institucional, mas acontece no âmbito das parcerias”, salientou Paranhos durante a reunião. 

O Diretor da GIZ Brasil, Anselm Duchrow, disse que, para a agência de cooperação alemã, “o Plano Operacional Anual é um instrumento muito importante de gestão do projeto compartilhado porque é voltado para o apoio à governança da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas”.

FONTE: FUNAI

http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/5027-funai-e-giz-brasil-definem-plano-operacional-para-desenvolvimento-sustentavel-na-amazonia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.