Cerca de 1.000 militares intensificam presença do Exército junto à faixa de fronteira no Estado de Roraima

Boa Vista (RR) – No dia 13 de agosto de 2018, a 1ª Brigada de Infantaria de Selva (1ª Bda Inf Sl) deflagrou a Operação Curare IX em todo o Estado de Roraima, com efetivo de aproximadamente 1.000 militares do Exército.

A Operação transcorre em conjunto com os órgãos das esferas federal e estadual e tem a finalidade de intensificar a presença militar na Amazônia brasileira junto à faixa de fronteira, contribuir no combate aos delitos transfronteiriços e ambientais, bem como realizar atendimento de saúde e odontológico da população nessas regiões.

As tropas da 1ª Bda Inf Sl desencadearão ações terrestres, aéreas e fluviais, em coordenação com órgãos de segurança pública e agências. As equipes estão distribuídas nas rodovias e vicinais do Estado de Roraima, realizando postos de bloqueio e controle de estradas (PBCE) em busca de ilícitos transfronteiriços e com foco em armas e drogas. Além disso, na Terra Indígena Yanomami está sendo combatido o garimpo ilegal nos principais rios e reprimida a extração ilegal de madeira na porção “S” de Roraima.

As ações da Operação Controle também foram reforçadas, intensificando a presença de tropas nas regiões de Bonfim e Pacaraima. Além das ações repressivas, a Operação Curare IX também estará realizando ação cívico-social (ACISO) nas Comunidades Indígenas localizadas na faixa de fronteira roraimense.

As atividades que estão sendo desencadeadas cumprem o dever legal previsto na Constituição Federal e são amparadas pelas Leis Complementares 97/1999, 117/2004 e 136/2010.

O Exército contou com o apoio de diversos órgãos governamentais, além das Polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil, Militar Ambiental e Militar do Estado, bem como de integrantes da ALA 7, da Força Aérea Brasileira.

Fonte:1ª Bda Inf Sl

 

VER MAIS EM: http://www.eb.mil.br/web/noticias/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/MjaG93KcunQI/content/id/9131723

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.