Unicamp e Ufscar farão seleção unificada para estudantes indígenas em São Gabriel da Cachoeira (AM)

11 de Maio de 2018  - Jaime de Agostinho

Departamento de Adolescentes e Jovens Indígenas da Foirn (Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro), comemora uma importante conquista da juventude indígena do Rio Negro essa semana: pela primeira vez a Unicamp e Ufscar farão um processo de seleção unificado de candidatos em São Gabriel da Cachoeira. O lançamento do edital está previsto para junho, as inscrições em setembro e provas em dezembro. 

A cada ano, o número de candidatos indígenas no município de São Gabriel da Cachoeira aumenta. Em 2017, foram mais de 300 inscritos. Embora o local da aplicação da seleção tenha sido em Manaus, muitos não conseguem fazer o processo devido ao alto custo de deslocamento até a capital do estado.

Diante dessa crescente demanda, representando as reivindicações da juventude rionegrina, a Foirn através do Departamento de Juventude, protocolou em fevereiro deste ano um abaixo assinado com mais de 300 assinaturas, lida e aprovada durante a Reunião do Conselho Diretor. O documento foi direcionado para instituições de ensino superior reivindicando a adequação das políticas de acesso e permanência de estudantes indígenas nas universidades, entre estas instituições a Universidade Federal de São Carlos (Ufscar).

A mobilização contou com a força do movimento de estudantes indígenas da Ufscar, representando por Daniel Rodrigues Teles, Arapasso, estudante de engenharia de produção, que desempenha um importante papel de luta pela ampliação e tornar cada vez mais acessível o ingresso à universidade pelos jovens indígenas.

Para Adelina Sampaio, coordenadora do departamento que representa a juventude indígena na Foirn, a realização do processo seletivo em São Gabriel da Cachoeira, é mais uma conquista dos povos indígenas do Rio Negro. “Agora nossos jovens indígenas poderão fazer a prova aqui em São Gabriel, representa um grande avanço na luta pelos direitos indígenas, em especial, dos jovens indígenas, que há anos buscam essa oportunidade”, comemora.

Em março deste ano, o Presidente da Foirn, Marivelton Rodriguês Barroso, foi convidado pela Ufscar para dar uma palestra no campus sobre a importância do ensino superior para os povos indígenas do Rio Negro, onde reforçou a importância da realização da prova de seleção em São Gabriel da Cachoeira, diante da grande demanda na região.

Unicamp em decisão história cria vestibular indígena: a prova também será em São Gabriel

Em decisão histórica, a Unicamp aprovou cotas étnico-raciais e as medidas passam a ser aplicadas em 2018. A universidade de Campinas segue os passos e conta com a experiência bem sucedida da Universidade Federal de São Carlos (UFsCar). Durante um workshop promovido no dia 4 de maio realizada pela Comissão Permanente de Vestibulares (Comvest), sobre a experiência de dez anos da UfsCar na aplicação de um vestibular indígena, criou o Grupo de Trabalho “Inclusão Indígena na Unicamp”. A luta pela criação de cotas étnico-raciais e Vestibular Indígena nas universidades públicas brasileiras é uma luta antiga do movimento indígena brasileiro, que aos poucos vem sendo conquistado.

Fonte: FOIRN 

VER MAIS EM: amazonia.org.br

http://amazonia.org.br/2018/05/unicamp-e-ufscar-farao-selecao-unificada-para-estudantes-indigenas-em-sao-gabriel-da-cachoeira-am/

 

 

 

 


Palavras-chave: , , , , ,


Deixe um comentário

*