Em seminário, Exército estuda incluir no cardápio dos militares alimentos orgânicos

5 de Maio de 2018  - Jaime de Agostinho

Ascom/INPA

A pesquisadora do Inpa, a Dra. Dionisa Nagahama, coordenadora do evento, espera que este seminário inicie um diálogo entre potenciais compradores, órgãos governamentais e as organizações da agricultura familiar, que vivem e produzem alimentos bons, limpos e justos.

O Seminário Regional de Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar – Norte começa a dar seus primeiros resultados. O Exército, por meio da 12ª Região Militar do Comando Militar da Amazônia (CMA), divulgou no seminário a terceira Chamada Pública para aquisição de alimentos da agricultura familiar. Nos próximos editais, o Exército estuda incluir a compra de produtos orgânicos e de plantas alimentícias não convencionais (PANCs) para serem inseridos no cardápio dos militares.

“Este seminário foi um momento de termos contato com os produtos orgânicos. Acredito que nos próximos editais venhamos inserir esses produtos para atender a esse público, além da inserção no cardápio do Exército das plantas alimentícias não convencionais, as PANCs”, diz o Major Marcelo Alves, chefe da Seção de Licitação da 12ª Região Militar.

O major conta que começará a sensibilizar os militares e caso eles aceitem esse tipo de alimento, fará contato com os produtores para fornecer uma amostra desses produtos. “Quem sabe podemos realizar uma amostra gastronômica com esses alimentos diferenciados e ao final, será feita uma pesquisa de satisfação para verificar a aceitação desses alimentos”, destaca o major Alves.

Desde o final de 2015, o Exército está implementando as compras institucionais junto aos agricultores familiares e até o final deste mês deverá divulgar o edital de 2018 da Chamada Pública. “O seminário também serviu para divulgarmos a nossa chamada pública, que contemplará 51 itens entre frutas, legumes, peixes, queijo coalho, dentre outras variedade de produtos”, explica o major.

Para este edital, que será válido pro um ano, o valor estimado está em torno de R$ 3 milhões e atenderá as 22 unidades militares, que abrigam cerca de 7 mil soldados, em Manaus (AM). Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas podem participar da chamada pública do Exército, desde que devidamente cadastrados no Sistema de Cadastramento Unificado de fornecedores (Sicaf).

Resultados  

Durante os dois dias de evento (2 e 3 de maio), agricultores e microempresários, instituições públicas e potenciais compradores se encontraram para troca de experiências e manterem uma aproximação sem a presença de atravessadores. Foi uma realização do Inpa, em parceria com Ufam e Movimento Slow Food.

A pesquisadora do Inpa, a Dra. Dionisa Nagahama, coordenadora do evento, espera que este seminário inicie um diálogo entre potenciais compradores, órgãos governamentais e as organizações da agricultura familiar, que vivem e produzem alimentos bons, limpos e justos.

“Esperamos conhecer um pouco das dificuldades de todas as partes em relação ao escoamento, comercialização e aquisição desta produção”, diz a pesquisadora.

Oportunidade

Na opinião do agricultor Emanuel Reis, que cultiva o mari, fruta nativa da Amazônia, no Ramal do Pau Rosa (BR-174), este evento foi de extrema importância e uma oportunidade inédita de colocar lado a lado agricultores familiares e potenciais compradores, como microempresários privados, assim como instituições governamentais.

“Foi importante nos reunirmos com os agricultores de outros municípios e de Reservas de Desenvolvimento Sustentáveis e trocar experiências com todos esses atores. E o mais importante, o seminário deu voz para os agricultores para mostrarem suas realidades e seus desafios”, diz Reis.

Sessão de Negócios  

O seminário foi encerrado com uma Sessão de Negócios mediada pelo Sebrae. De acordo com a analista técnica, Adrianna Castro, gestora do projeto de Agroecologia, o objetivo foi aproximar os micro e pequenos empresários no mesmo segmento. Participaram da Sessão de Negócios cerca de 40 participantes.

“Num mesmo ambiente compradores e agricultores tiveram a oportunidade de conversar e firmar futuras parcerias e estabelecer uma espécie de network”, explica a técnica do Sebrae Noira Auzier.

Por Luciete Pedrosa – Ascom Inpa

Foto: Cimone Barros – Ascom Inpa

FONTE: INPA 

 

 


Palavras-chave: , , ,


Deixe um comentário

*