Sema divulga boletins diários de alertas de queimadas, cheia e vazante dos rios no Amazonas

3 de Maio de 2018  - Jaime de Agostinho

O Governo do Amazonas passou a divulgar, a partir do mês de abril, boletins diários de alertas de precipitação de chuvas, focos de queimadas, cheia e vazante dos rios Negro, Amazonas, Solimões, Purus, Juruá e Madeira no site da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) www.meioambiente.am.gov.br. O trabalho é realizado pela Assessoria de Recursos Hídricos (ASH), por meio do Serviço de Monitoramento Hidrológico (SMH).

De acordo com o secretário da Sema e presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Marcelo Dutra, até outubro de 2017, o Boletim Hidrometeorológico estava sendo divulgado semanalmente e, a partir deste ano, passa a ser diário. Os informes podem ser consultados no site e, também, são enviados por e-mail para órgãos estaduais, federais e municipais de pesquisa e controle ambiental, cadastrados pela ASH.

O serviço faz parte do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão) firmado pela Agência Nacional de Águas (ANA) com o Estado. “Trata-se de um serviço de grande importância para informar com antecedência riscos de temporais, rajadas de ventos fortes, cheia e vazante dos rios. Com essas informações, prefeituras, por exemplo, podem prevenir situações críticas”, destacou Dutra.

Monitoramento – O secretário informou que o monitoramento hidrológico é feito por nove das 22 estações telemétricas instaladas nos municípios de Manaus, Tabatinga, Manacapuru, Itacoatiara, Tefé, Humaitá, Lábrea, São Gabriel da Cachoeira e Eirunepé coordenadas pela Sema. As unidades transmitem para a Sala de Situação do órgão dados de nível, vazão e precipitação em tempo real via satélite que podem ser consultados, também, no site da ANA.

O SMH informa a precipitação de chuvas, focos de queimadas, cota dos rios e humidade em todos os municípios, incluindo Manaus. O serviço utiliza uma linguagem de fácil análise com o uso de mapas das cidades, quadros de cotagramas dos níveis de água e figuras. Os boletins auxiliam órgãos de pesquisa e controle ambiental, além de prefeituras, a prevenir eventos críticos, como temporais, cheia e vazante dos rios.

Sala de Situação – O Serviço de Monitoramento Hidrológico (SMH) é comandado da Sala de Situação da Sema, que consiste em um centro de gestão de situações críticas, e conta com um quadro de especialistas em recursos hídricos e equipamentos sofisticados. Do local, além dos sistemas de alerta, também são emitidos avisos em casos de anormalidade hidrológica em algum rio ou reservatório monitorado.

Na sala também é realizado o monitoramento meteorológico com apoio do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), por intermédio das páginas online dos órgãos, que prestam informações em tempo real.

Atualmente, os boletins hidrometeorológicos são divulgados via e-mail para ANA, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Defesa Civil do Estado, Corpo de Bombeiros, Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Marinha do Brasil, Departamento de Mudanças Climáticas e Unidades de Conservação (Demuc), Secretarias de Meio Ambiente dos 62 municípios, Fundação Rede Amazônica e Conselho Estadual de Recursos Hídrico (Cerh).

Boletim 88 – A Sema divulgou o Boletim Hidrometeorológico nº 88 mostrando que, do dia 1º (Dia do Trabalhador) para esta quarta-feira (2 de maio), em Manaus, o rio Negro subiu sete centímetros em comparação ao mesmo período do ano passado. O informe destaca que nível do rio está 211 centímetros abaixo do ano anterior.

FOTOS: JOSÉ NARBAES/IPAAM

FONTE: IPAAM

 

 


Palavras-chave: , , ,


Deixe um comentário

*