#AbrilIndígena – MPF/MT garante aumento do efetivo da Polícia Rodoviária Federal para desobstrução de rodovia

O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT), por meio da sua unidade em Barra do Garças, garantiu na Justiça Federal concessão parcial de liminar que determina que a União promova as medidas necessárias para desobstrução de trecho das rodovias BR-070/MT e BR-158/MT entre os Municípios de Barra do Garças e Primavera do Leste.

A decisão é resultado de ação civil pública ingressada pelo MPF, com o objetivo de assegurar de forma contínua e efetiva, o tráfego adequado e a segurança das pessoas, indígenas ou não, que utilizam essas rodovias para deslocamento entre os municípios durante a semana do Dia do Índio.

A Justiça Federal, em um primeiro momento, indeferiu o pedido liminar, alegando não vislumbrar a completa omissão do Estado em seu dever de segurança pública e que, por isso, não era razoável uma intervenção do Poder Judiciário para interver nessa questão.

Diante dessa negativa inicial, o Ministério Público Federal ingressou com o agravo de instrumento n. 1010658-71.2018.4.01.0000, perante o TRF da 1ª Região. Junto com o agravo de instrumento, o MPF formulou um pedido de reconsideração, para que a Justiça Federal revesse a decisão que indeferiu o pedido liminar, com o fundamento de que “sem o aumento do efetivo, a PRF não apenas não vai conseguir enfrentar os bloqueios, que contam a participação de dezenas de indígenas, como também não conseguirá conter a prática de crimes que possam ocorrer durante esses bloqueios”.

Acatando o pedido de reconsideração, a Justiça Federal deferiu parcialmente o pedido liminar, frisando que “diante dos fatos noticiados nesta data (19.04.2018) pela imprensa do Estado de Mato Grosso, segundo os quais fazem o bloqueio, desde a madrugada desta quinta-feira, ao longo da BR-070, em virtude da Semana do Índio, entendo que, no caso, há colisão entre valores constitucionalmente protegidos, de um lado, o direito à reunião pacífica em defesa dos direitos indígenas, e de outro o direito à livre locomoção em território nacional”.

De acordo com o MPF, historicamente, durante a semana de comemoração do dia do índio (19 de abril), as comunidades indígenas com aldeias nas margens das rodovias federais BR-070 e BR-158 promovem atos de cobrança de valores (pedágios) dos usuários das vias federais como condição para livre trânsito na rodovia. A BR-070 é importante via que liga a capital do Estado de Mato Grosso à região leste, conferindo acesso ao Estado de Goiás e, também, à capital Federal. A BR-158 é responsável pela ligação entre a cidade de Barra do Garças a todo o norte do estado sentido ao Estado do Pará.

Muitas dessas práticas realizadas pelos indígenas são ocasionadas pela carência de políticas públicas voltadas para as áreas da saúde, educação e produção alimentar sustentável. Outras por questões envolvendo o interesse de grupos isolados de indígenas que utilizam desse pretexto para arrecadar dinheiro em proveito próprio, prejudicando não apenas os motoristas que trafegam na região, como também a imagem dos indígenas da região.

Diante do pedido do MPF, a Justiça Federal determinou que a União, bem como o Superintendente da Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso, promovam a desobstrução imediata da rodovia BR-070, nos trechos compreendidos entre Barra do Garças e Primavera do Leste e BR-158, devendo-se impedir a paralisação de seu fluxo, permitindo a passagem sem interrupções.

A referida diligência deverá ser acompanhada por representante da Funai, cabendo a eles e à PRF adotar os cuidados necessários para tanto.

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal
Procuradoria da República em Mato Grosso
www.prmt.mpf.mp.br
ascom@mpf.mp.br
(65) 3612-5083

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*