Situação do fenômeno “terras caídas” se agrava, em Bailique, no Amapá

Erosão destruiu 88 casas neste ano e outras 150 ameaçam desabar nos próximos dias.

Oitenta e oito casas foram destruídas por causa do fenômeno conhecido como terras caídas, este ano no Arquipélago do Bailique, no Amapá. A área é um distrito da capital, Macapá. Pelo menos outras 150 casas podem desabar, nos próximos dias, por causa da erosão.

A erosão também destruiu parte das 4.100 passarelas. As pontes de madeira servem de passagem entre os moradores das ilhas que compõem o distrito. A rede elétrica também caiu. Na lista do que ainda pode ser atingido pela erosão estão escolas e postos de saúde.

Também são destaques do Jornal da Amazônia, 1ª Edição, desta quarta-feira (15):

– Educadores de todo o país entram hoje em greve, por tempo indeterminado;

– Nova decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), dessa terça-feira (14), obriga União a publicar “lista suja” do trabalho escravo. 

Jornal da Amazônia – 1ª Edição

No AR em 15/03/2017 – 15:43

OUVIR A NOTÍCIA EM: http://radios.ebc.com.br/jornal-da-amazonia-1a-edicao/2017/03/situacao-do-fenomeno-terras-caidas-se-agrava-em-bailique-no 

FONTE: EBC  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.