Operação identifica loteamento na Terra Indígena Arara, no PA

Operação conjunta do Ibama, da Polícia Federal (PF) e da Fundação Nacional do Índio (Funai) iniciada em 14 de março para investigar denúncias de invasão na Terra Indígena (TI) Arara, nos municípios de Uruará e Medicilândia, no Pará, resultou no embargo de uma serraria e na apreensão de aproximadamente 150 m³ de madeira.

Caminhão da prefeitura de Medicilândia recolhe madeira doada pelo Ibama após apreensão em serraria. Foto: Ibama

Os fiscais identificaram uma tentativa de ocupação às margens da Rodovia Transamazônica (BR-230), entre os quilômetros 120 e 143. Embora os infratores tenham abandonado o local antes da chegada dos agentes, foram encontradas diversas estacas fincadas com o propósito de demarcar lotes.

Uma serraria suspeita de receber madeira extraída ilegalmente da TI Arara foi embargada. As toras e a madeira serrada encontradas foram apreendidas e imediatamente doadas à prefeitura de Medicilândia (PA).

Cada instituição tinha um objetivo específico na operação. A PF atuou na investigação da invasão, a Funai na proteção territorial indígena e o Ibama no combate às infrações ambientais.

Fiscais do Instituto permanecerão em uma base da Funai por tempo indeterminado para garantir a segurança do local.
A Terra Indígena Arara, de usufruto exclusivo do povo indígena Arara, teve seus limites homologados pelo Decreto nº 399, de 24 de dezembro de 1991.

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
imprensa@ibama.gov.br
(61) 3316-1015

 

Última atualização em Quinta, 23 de Março de 2017, 21h02 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.