MA – 131 espécies são identificadas na Reserva Biológica do Gurupi

Inventário inédito de anfíbios e répteis registrou novas espécies para o estado do Maranhão, algumas delas exclusivas do Centro de Endemismo Belém. 

Após 18 meses de pesquisas de campo e análises de dados, foram identificadas e registradas em artigo científico 131 espécies da herpetofauna – anfíbios e répteis – na Reserva Biológica do Gurupi, unidade de conservação (UC) administrada pelo ICMBio no Maranhão.

Os 271 mil hectares protegidos pela reserva representam um dos últimos refúgios do Centro de Endemismo Belém (o bioma amazônico é composto por oito Centros de Endemismo – regiões delimitadas por grandes rios que apresentam fauna e flora características).

No total, o estudo identificou 31 espécies de anfíbios e 100 de répteis, entre sapos, jacarés, tartarugas, serpentes, lagartos, etc. 18 delas foram registradas pela primeira vez no estado do Maranhão. ”O Centro de Endemismo Belém nunca foi tão bem amostrado como agora. Antes desse trabalho não havia nada sobre a herpetofauna da região”, afirma o zoólogo e analista ambiental do ICMBio, Marco Freitas, coordenador da pesquisa.

Segundo Freitas, a área do Centro de Endemismo Belém sofre muitas pressões externas, sobretudo de madeireiros. Por conta disso, a atenção deve ser redobrada em termos de conservação da biodiversidade. “A pesquisa registrou novas espécies de anfíbios e répteis para o Maranhão e confirmou a presença de espécies endêmicas desse Centro, mostrando uma riqueza até então desconhecida”, destaca o coordenador.

O trabalho contou ainda com a participação do técnico ambiental Ruhan Saldanha, além de pesquisadores de instituições parceiras, como a Universidade Federal do Rio Grande (Furg), a Universidade de Ensino Superior do Sul do Maranhão (Unisulma), o Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa) e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Clique aqui e confira o artigo científico sobre a herpetofauna da Reserva Biológica do Gurupi.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.