Núcleo do Inpa em RO capacita agricultores para implantação de Sistemas Agroflorestais

A atividade faz parte de um projeto coordenado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para implantação de SAFs com o objetivo de gerar renda às comunidades da região do rio Umari. 

O Núcleo de Apoio à Pesquisa em Rondônia (Napro) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) colabora na capacitação de agricultores familiares que moram no entorno do Parque Nacional Mapinguari, localizado na fronteira do estado de Rondônia com o Amazonas, no município de Lábrea (AM), para a implantação de Sistemas Agroflorestais (SAFs) em suas propriedades.

Criado em 2008, o Parque Nacional Mapingurari enfrenta problemas com a extração de castanha (Bertholletia excelsa) por moradores que vivem no entorno. A atividade faz parte de um projeto coordenado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para implantação de SAFs com o objetivo de gerar renda às comunidades da região do rio Umari, que se dedicam, principalmente, à exploração da castanha com o plantio de outras espécies frutíferas.

 

NaproComunidadedoRioUmari

 

Os Sistemas Agroflorestais podem ser entendidos como formas de uso e manejo da terra, nas quais árvores ou arbustos são utilizados em conjunto com a agricultura e/ou com animais numa mesma área simultânea ou numa sequência de tempo.

Técnicos da equipe do Napro vêm repassando aos produtores informações sobre SAFs, agroecologia e produção de mudas, além da instalação de dois viveiros de mudas na comunidade. “Também estão previstas capacitações em cooperativismo e boas práticas de extrativismo com identificação e beneficiamento de produtos não madeireiros, visando a geração de renda e melhoria na qualidade de vida dos agricultores”, diz o técnico do Napro, o doutor em Botânica, Raimundo Cajueiro Leandro.  

De acordo com Cajueiro, um outro projeto será implementado com a finalidade de instalar unidades demonstrativas de SAFs em dois municípios de Rondônia. Pelo projeto, os SAFs serão feitos com plantações de açaí em pequenas propriedades. Também beneficiará os produtores com capacitações para a produção e uso de compostagem com o aproveitamento de resíduos gerados nesses sítios. 

 

 

NaprodiagnosticodasPropriedades

 

O projeto foi aprovado pela Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero) e será coordenado pelo técnico do Inpa, Raimundo Cajueiro Leandro.

Segundo ele, desde setembro, os dois projetos tiveram suas primeiras atividades executadas com a seleção de produtores, diagnóstico das propriedades, escolha das espécies e coleta de solo para análise.   

 

Da Redação – Ascom Inpa

Foto: Acervo Napro

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*