Garimpeiros protestam em Porto Velho (RO)

Protesto começou após garimpeiros serem impedidos pela população local de trabalhar por pelo menos duas semanas.

Cerca de 50 garimpeiros de Porto Velho, Rondônia, fazem, desde a manhã desta quinta-feira (29), uma manifestação e bloqueiam o trânsito nas avenidas Imigrantes e Farquar, no Bairro São Sebastião, ocasionando congestionamentos. O trecho fechado é o único acesso à ponte que liga Rondônia ao Amazonas. O protesto começou após os garimpeiros serem impedidos pela população local de trabalhar por pelo menos duas semanas.

De acordo com moradores da região, as embarcações usadas na atividade causam danos ao meio ambiente. Após reclamações, a fiscalização na região foi intensificada. Há uma semana, os órgãos ambientais de Rondônia estão às margens do Rio Madeira, fiscalizando a área de proteção ambiental. A atividade de garimpo é permitida no rio, desde que não seja feita às margens, regra que, segundo moradores, não tem sido respeitada pelos garimpeiros.De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os trabalhadores reivindicam a ampliação do garimpo. A assessora técnica da PRF, Márcia Félix, acrescenta que o órgão tentou negociar junto ao governo, mas que não houve acordo sobre a liberação das avenidas. Até o fechamento desta edição, os protestos não haviam terminado. A reportagem tentou contato com a Companhia de Recursos Minerais e com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental mas não obteve retorno.

Confira ainda, no Repórter Amazônia desta quinta-feira (29): Polícia Federal em Roraima investiga irregularidades em mudança de domicílio eleitoral; 10 anos depois de acidente com boing da Gol, familiares das vítimas ainda aguardam a punição dos responsáveis. E mais: fiscalização apreende brinquedos irregulares em Manaus, no Amazonas.

O Repórter Amazônia é uma produção da Rede de Rádios Públicas da Amazônia e vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 18h30 pela Rádio Nacional da Amazônia.

 

FONTE: EBC

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.