RR – PF combate extração ilegal de madeira

Na manhã de ontem, a Polícia Federal (PF) iniciou uma operação para desmontar um grupo que atua em Boa Vista e Alto Alegre na extração ilegal de madeira nobre da Floresta Nacional de Roraima (Flona) e na Terra Indígena Yanomami. Foi cumprido um mandando de prisão contra o cabeça do grupo, de 45 anos, cujo nome não foi revelado, e dois de busca e apreensão. Os mandados foram deferidos pela Justiça Federal em Roraima depois de pedido feito pelo do delegado que preside o inquérito que investiga crimes ambientais.                                                                       

Os mandados foram cumpridos nos bairros Santa Teresa, na zona Oeste de Boa Vista, e na Vicinal 9 do Município de Alto Alegre. Durante o cumprimento de um dos mandados na Capital, foi apreendida uma arma de fogo, com registro vencido, computadores e documentos. A polícia ainda verificou que havia contratação de cozinheiras, operadores de motosserra, corte da madeira nobre da Flona em pranchas e vigas, estoque de corte nos locais, rancho para manter os operadores de motosserra por, pelo menos, o período mínimo de um mês.

Também eram contratados motoristas de tratores, ajudantes de caminhão, transporte por meio de frete da madeira em caminhões baú ou caminhões de alimentos, escondidos embaixo de cargas de bananas, tomates ou qualquer outro material que seja produzido legalmente na região, além de contato com marceneiros e empresas madeireiras em Boa Vista para receptação da madeira.

Os outros quatro investigados na operação, cujos nomes não foram revelados, foram presos, interrogados e indiciados pela Polícia Federal desde o dia 13, quando ocorreram as prisões em flagrante. Os crimes na Floresta Nacional foram investigados em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), quando houve o flagrante do crime no domingo, 13.

Por Tamille Cunha

FONTE: Jornal Folha de Boa Vista.

VER MAIS EM: http://www.folhabv.com.br/noticia/PF-combate-extracao-ilegal-de-madeira/15001

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.