Governador realiza a abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas

Não é todo dia que se têm a oportunidade de ouvir do próprio Governador do Estado, o quanto é importante se trabalhar com pesquisas científicas, e isso se torna ainda mais valoroso, quando ele salienta os projetos desenvolvidos ainda no âmbito escolar, como por exemplo os do Programa Ciência na Escola (PCE), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) que estiveram presentes na III Feira de Ciências da Amazônia (FCA). O evento, que faz parte da 12 Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Amazonas (SNCT), teve sua abertura oficial na tarde de hoje, 23, com a presença do govenador do Amazonas José Melo, e se estende até o próximo dia 25, com a exposição de projetos científicos dos mais variados temas, desenvolvidos por escolas públicas, além de torneio de robótica e exposição de produtos tecnológicos de outras instituições de ensino.    

E foi assim, com o Centro de Convenções da Amazônia (CCA) Vasco Vasques lotado de estudantes, visitantes e jornalistas, que por volta das 16h o convidado mais aguardado chegou. Muito atencioso com a mídia local e com todos os presentes, o governador não se negou a dar entrevistas e tirar fotos. Durante o cerimonial de abertura, o governador juntamente com as demais autoridades presentes, ouviram a execução do Hino Nacional realizado pelo grupo de percussão Curumim na Lata, formado por 50 alunos do curso de percussão do Centro Municipal de Arte-Educação Aníbal Beça. Em seguida, foi a vez da fanfarra da Escola Estadual Melo e Póvoas, composta também por alunos do Centro Educacional Adalberto Valle, arrancarem os aplausos do público presente ao interpretar os clássicos My Way e Aquarela do Brasil.

Durante o seu discurso, o governador fez questão de frisar que a ciência e a tecnologia é a saída dos problemas da humanidade e parabenizou a todos os estudantes que estavam expondo seus projetos nos estandes. Porém, uma atenção especial foi dada aos cientistas junior de Parintins, do projeto do PCE coordenado pela professora Cristiana Tavares que vai representar o Amazonas e o Brasil na ExpoCiência Internacional no México. “Estamos na era de despertar de um novo mundo, onde hoje em dia, qualquer pessoa com um celular ou notebook consegue se conectar com outra em qualquer parte do planeta, mas para isso foi preciso muita pesquisa, esforço e dedicação, foi necessário abrir mão do tempo livre para trabalhar naquilo que acredita em prol de um mundo melhor e esses jovens aqui não são diferentes. Um exemplo disso são esses meninos de Parintins, que deixaram tudo em segundo plano para estudar e agora esses ‘caboquinhos’ do Amazonas e sua professora vão nos representar no México para o mundo todo ver”, disse. Melo ainda salientou que se depender dele, investimento para pesquisa e educação não irão faltar no seu governo. “São eventos como esse que despertam a luz do saber e a ‘poranga’ da educação no coração daqueles que vem aqui visitar, por isso os recursos poderão faltar para qualquer coisa, mas para a educação não poderá faltar, mesmo apesar da crise”, explicou.

Premiação e reconhecimento ao projeto do PCE

Se tem uma professora que se destacou esse ano ao ponto de tornar o PCE conhecido Nacionalmente (e em breve internacionalmente) com certeza foi a professora Cristiana Tavares de Oliveira, coordenadora do projeto “O uso de materiais recicláveis no ensino de geometria espacial”, desenvolvido no Centro Educacional de Tempo Integral Deputado Gláucio Gonçalves (CETI) em Parintins, com o qual se apresentou em maio desse ano na Expo Milset Brasil em Fortaleza (CE), onde ganhou a credencial para participar de um feira de ciências internacional no México.

Como forma de reconhecimento ao trabalho realizado, tanto a professora quanto seus cientistas junior José Barbosa e Hans Lucas de Souza receberam das mãos do secretário de Estado de Planejamento, Thomaz Nogueira, um tablet de última geração. “Nós estamos muito felizes pois nós gostamos de fazer realmente ciência e toda essa homenagem nos dá uma satisfação enorme, porém não é uma conquista isolada, é uma conquista de todos aqueles que estiveram envolvidos no processo e acreditaram no nosso trabalho ao ponto de hoje nós termos essa responsabilidade de representar o nosso Estado e o nosso pais nesse evento internacional. Sei que teremos muito desafios pela frente, mais com a ajuda dos parceiros como Seduc, Fapeam e governo do Estado, nós conseguiremos trazer um resultado positivo”, afirmou Cristiana

 

 

 

Núcleo de Comunicação
Programa Ciencia na Escola – PCE Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*