Especialista pede compromisso do Brasil na redução de gases do efeito estufa

O coordenador do Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa do Observatório do Clima, Tasso Azevedo, afirmou nesta quinta-feira (11) que o Brasil deve assumir o compromisso de emitir, em 2030, 1 bilhão de toneladas de gás carbônico por ano. Hoje, a emissão é de 1,5 bilhão.    GAS

Azevedo participou de seminário preparatório à 21ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 21), que ocorrerá no fim do ano, em Paris (França). O seminário foi promovido pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados.

Para que a meta seja alcançada, Tasso Azevedo citou medidas como aumentar a conservação florestal, zerar o desmatamento, ampliar a renovação da matriz energética nacional, implementar práticas de agricultura de baixo carbono e melhorar a gestão de resíduos e a eficiência na indústria.

O representante do Observatório do Clima explicou que o Brasil precisa reverter o processo de queda das energias renováveis no sistema energético brasileiro. Ele lembrou que 39% da energia consumida no País vem de fontes renováveis, mas ressaltou que esse número já foi de 50%.

Energia solar
Para o coordenador-geral da Rede Clima, Paulo Nobre, chega a ser obsceno o Brasil não ser reconhecido mundialmente por explorar seu potencial de energia solar. “É um capital que o Brasil pode apresentar na COP. Uma determinação do Estado brasileiro de converter a energia do sol e evitar milhões de toneladas de carbono”, afirmou.

Paulo Nobre informou que a Rede Clima está calculando esse potencial e vai oferecer esses números para a COP.

Nobre afirmou que o País também deve assumir, com convicção, o compromisso de acabar com o desmatamento. Segundo ele, a medida é possível, já que o Brasil conta com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que sabe transformar pastos degradados em áreas produtivas.

O coordenador da Rede Clima atentou ainda para a necessidade de o País zerar o deficit educacional. “Não vamos tirar o carbono todo da atmosfera enquanto temos aqui crianças que não sabem ler.”

O presidente da Comissão de Meio Ambiente e um dos propositores do encontro, deputado Átila Lira (PSB-PI), explicou que as sugestões apresentadas poderão ser transformadas em metas com relação à emissão de gás carbônico, metas econômicas e de qualidade ambiental.

 

Reportagem – Lucas Ludgero
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.