Palestra vai apontar impacto de sociedades ancestrais no ambiente em Carajás

Pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) identificaram vestígios da ação humana que datam de milhares de anos na paisagem da Serra Sul e do entorno, na região de Carajás (PA). Os detalhes dessa descoberta e do estudo que ela integra serão apresentados na próxima quinta-feira (5) durante a palestra “Arqueologia da Paisagem: aplicação e resultados no Projeto Ferro Carajás S11D, Serra Sul, Carajás”. 

De acordo com o coordenador da pesquisa e arqueólogo do MPEG, Marcos Magalhães, a circulação de povos caçadores e coletores, iniciado há cerca de 10 mil anos, foi essencial para moldar a biodiversidade da Serra Sul e de outros lugares da Amazônia. “Essas sociedades transportavam espécies úteis a sua sobrevivência. A vegetação se desenvolveu em termos de uma seleção cultural. Percebemos, cada vez mais claramente, que muito do que se pensa ser de origem natural, na verdade é de origem humana”, explica.

A pesquisa foi desenvolvida pelo “Programa de Estudos Arqueológicos na Área do Projeto Ferro Carajás S11D” do MPEG e se baseia na “Arqueologia da Paisagem”, vertente que investiga como a interferência do ser humano sobre o ambiente pode modelar paisagens culturalmente identificáveis. No evento desta quinta, o coordenador Marcos Magalhães também vai mostrar como a metodologia foi construída a partir dessa perspectiva por um grupo multidisciplinar de arqueólogos, biólogos e antropólogos.

A palestra “Arqueologia da Paisagem: aplicação e resultados no Projeto Ferro Carajás S11D, Serra Sul, Carajás” acontecerá às 10h, no Campus de Pesquisa do Museu Goeldi, bairro da Terra Firme, na capital paraense. O evento é gratuito e aberto ao público.

O Programa – O “Programa de Estudos Arqueológicos na Área do Projeto Ferro Carajás S11D” integra o Projeto Arqueológico de Carajás (PACA) do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ele é resultado de um acordo científico firmado entre o Museu Goeldi, a Vale S.A. e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp). Desde o início de 2013, o projeto realiza escavações, sondagens e análises do solo na área de implantação do Projeto Serra Sul (S11D), da Vale S.A. O objetivo é encontrar indícios da ocupação humana na área e preservar a história dessa colonização. O S11D encontra-se nos limites dos municípios de Canaã dos Carajás e Parauapebas, no sudeste do Pará.

FONTE:  Agência Museu Goeldi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.