Associação Frente Roraimense de Preservação Cultural

A Associação Frente Roraimense de Preservação Cultural  foi fundada com os propósito de manutenção, preservação e conservação da MEMÓRIA do Povo Roraimense.  


A Associação representa a estruturação do mais firme comprometimento com a qualidade da restauração e resgate histórico decorrentes do formidável conjunto de obras existentes sobre Roraima.

É também a junção dos esforços de todos os intelectuais reunidos com o propósito de consolidar o reconhecimento ao valores culturais do patrimônio histórico material e imaterial do Estado, sendo vigilantes constantes dos procedimentos públicos e particulares para com os bens culturais.

Trata-se da união de cidadãos com formação em várias áreas do conhecimento e saberes populares, que juntos forma frente aos distintos esforços provenientes da organização da sociedade civil, a fim de conduzir o trabalhos de valorização patrimonial.

A ECOAMAZONIA apoia e participa da Associação Frente Roraimense de Preservação Cultural 

MOÇÃO DE REPÚDIO

ASSOCIAÇÃO FRENTE RORAIMENSE DE PRESERVAÇÃO CULTURAL

“Defendendo a Nossa Memória”

MOÇÃO DE REPÚDIO

Diante da assoladora realidade vivenciada no dia 15 de fevereiro de 2015, na efervescência das festas carnavalescas, onde a cidade quase adormece, visto a cultura popular do povo roraimense e, na procura do refúgio buscam seu lazer fora da cidade. Portanto, nesse ínterim a cidade esvazia-se e o Centro Histórico de Boa Vista, em sua totalidade fica desguarnecido, aliás, como sempre esteve, sem ao menos contar com o sistema de câmeras para guarnição e proteção, bem como registrar o colapso da destruição do Hospital Nossa Senhora de Fátima, promovido pelo ato de ignorância decorrente do agravante desconhecimento de nossa história, tanto por parte da Diocese de Roraima, quanto pela Prefeitura Municipal de Boa Vista. Edificação localizada no berço histórico é devidamente reconhecida pelos filhos legítimos desta Terra, como também pelos cidadãos que escolheram viver no rincão brasileiro Roraima, testemunhas vivas da história. Todos nós fomos tomados de assalto, quando por inúmeras mensagens difundidas em redes sociais, foi a público a destruição abrupta de uma das mais relevantes arquiteturas históricas, pois remontam estilos trazidos por missionários Beneditinos da Igreja Católica em seus sublimes conhecimentos e saberes compartilhados com a gente humilde da Terra do Extremo Norte do Brasil – O El Dorado Roraima, escrevendo assim o legado para a história da SAÚDE, servindo as várias gerações, sendo barbaramente posto ao chão. O Hospital Nossa Senhora de Fátima, como todo o bem histórico, guardava em suas entranhas mais que uma simples edificação. Foram fincados um período de desbravamentos, sonhos e necessidades vividos pela sociedade na área de saúde. Marca o período no qual os médicos dedicados, doaram suas juventudes aos cuidados da saúde pública, frente a tantas adversidades da época. Não tínhamos energia por 24 horas, porém lá estavam eles, juntos às abnegadas Madres das Irmandades Beneditina e Consolata, procedendo mesmo a luz de velas e ou lamparinas aos atendimentos dos enfermos. Os mais diversos registros e depoimentos nos ferem a alma. A derrubada do prédio nos fere a cidadania. Como filhos desta Terra dadivosa, nos sentimos desrespeitados, lesados, roubados em nossa dignidade. O Prédio era patrimônio da Diocese de Roraima, mas a HISTÓRIA e MEMÓRIA são nossas, filhos de Makunaima. CHEGA! BASTA! NÃO MAIS! Nós da Associação Frente Roraimense de Preservação Cultural, vimos firmar nosso compromisso, que doravante seremos OS VIGILANTES dos bens material e imaterial que consolidam a nossa identidade cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.