Adeus aos índios e à biodiversidade

20 de Fevereiro de 2015  - Jaime de Agostinho

Em artigo no O Estado de S.Paulo, o jornalista Washington Novaes discorre sobre  projeto de lei (7.735/2014) que facilita o acesso de pesquisadores e de empresas aos recursos genéticos e conhecimentos tradicionais associados à biodiversidade e agrobiodiversidade.

Sai década, entra década e não mudamos. Nosso mundo institucional continua cego e surdo ao que convenções e tratados, além de relatórios de pesquisadores, têm dito: a biodiversidade é um dos bens mais decisivos; sem ela, não só perderíamos a possibilidade de manutenção e reposição das espécies, como afetaríamos tudo o que está ao redor – bens naturais, recursos hídricos, regime do clima. E depois da Convenção da Biodiversidade (ONU), da qual o Brasil é signatário (1992), vários outros documentos têm enfatizado que o caminho mais eficaz para a conservação da biodiversidade está nas reservas indígenas, mais eficazes até que reservas, parques e outras áreas protegidas.

O conteúdo na íntegra está disponível em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,adeus-aos-indios-e-a-biodiversidade-imp-,1636896

(Washington Novaes/ O Estado de S.Paulo)

VER MAIS EM:

http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br/30-adeus-aos-indios-e-biodiversidade/

 

 


Palavras-chave: , , , ,


Deixe um comentário

*