MESCLADO – Polícia Federal combate extração ilegal de madeiras em terras indígenas

A Polícia Federal deflagrou na data de hoje, 10/12, em conjunto com o Ibama, a operação Mesclado na região do Cone Sul de Rondônia com o objetivo de reprimir a exploração ilegal de madeiras na Terra Indígena denominada Mequéns.  

Estão sendo cumpridos  66 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Ji-Paraná-RO, sendo 10 de prisão preventiva, 1 de prisão temporária, 23 de busca e apreensão,  17 de conduções coercitivas, 22 ordens de interrupção de atividades de empresas madeireiras, além de medidas de sequestros de bens imóveis avaliados no montante aproximado de  R$ 7 milhões e 500 mil reais.

VEJA TAMBÈM:

MESCLADO – Polícia Federal realiza operação no interior do Estado  

Os mandados estão sendo cumpridos em 10 municípios da Região do Cone Sul do Estado, em razão da ampla atuação da Organização Criminosa investigada, que se beneficiava de extração ilícita de madeira da Terra Indígena Mequéns “esquentadas” por meio de fraudes em Planos de Manejos.

O dano ambiental decorrente da extração ilegal das madeiras está calculado no valor aproximado de R$ 500 milhões de reais.

O esquema contava com a conivência e participação de lideranças da Terra Indígena MEQUÉNS, em razão de se beneficiarem financeiramente com a extração de madeiras.

Durante as investigações foram identificados cinco núcleos dentro da Organização Criminosa, além das lideranças indígenas da etnia SACURAIABE, sendo eles: laranjas, detentores dos planos de manejo, madeireiros, consultores ambientais, exploradores e transportadores de madeira.

Será realizada coletiva de imprensa às 10 h no Posto da Polícia Federal da cidade de Pimenta Bueno.

*Mesclado nome dado em razão do conflito de interesses indígenas.

Fonte: Rondoniaovivo – Com informações e nota da PF

VER MAIS EM :  http://www.rondoniaovivo.com/noticias/mesclado-policia-federal-combate-extracao-ilegal-de-madeiras-em-terras-indigenas/122264#.VImE4E0tDL8

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*