Inpa e Ampa participam de projeto que beneficiará comunidade ribeirinha no Amazonas

A Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa), que atua em parceria com o Laboratório dos Mamíferos Aquáticos (LMA) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), por meio do Projeto Ecoturismo Amigo do Boto-vermelho, patrocinado pela Oi, através do Instituto Oi Futuro, fechou parceria com a Fundação Almerinda Malaquias (FAM), em Novo Airão, interior do Amazonas, distante da capital 180 km, com intuito de melhorar a qualidade de vida dos ribeirinhos residentes na Comunidade São Thomé, com a promoção da formação profissional, preservação do meio ambiente e a valorização da identidade cultural e regional.

 “A Sala Futura e o Projeto Florestabilidade representam a fusão entre tecnologia, ciência e os saberes empíricos do povo da Amazônia. Esperamos que esta parceria sirva de ferramenta para o desenvolvimento de diálogos entre as organizações do terceiro setor, organizações comunitárias e as empresas que apóiam esta iniciativa”, ressalta Jone César Silva, diretor da Ampa.

O projeto Florestabilidade é uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho e do Fundo Vale. Em diferentes pontos do Brasil, os espaços chamados Salas Futura promovem a troca de saberes entre jovens, educadores e comunidades. Viabilizadas através de diferentes modelos de parceria e apoiadas na identidade cultural local, as Salas Futura possuem como viés integrador o incentivo ao pensamento, a criatividade e a construção do conhecimento.

A Sala Futura de Novo Airão foi a primeira do Norte. Está funcionando a pouco mais de nove meses na Fundação Almerinda Malaquias e já é um lugar de referência na região. Para Antônio Farré, diretor-executivo da FAM, essa experiência tem proporcionado a famílias de Novo Airão um novo olhar para o mundo.

“A experiência do trabalho da FAM de Qualificação Profissional e os Programas de Educação Ambiental para crianças e jovens, junto ao potencial da Sala Futura, com todos seus programas educativos e novas metodologias audiovisuais e temáticas, proporcionam uma plataforma com excelente potencial de ajuda, totalmente adaptada à realidade amazônica”, explica.

O acesso à sala é gratuito. A Fundação Almerinda Malaquias é a responsável por gerenciar e promover atividades com o conteúdo, materiais e equipamentos doados pelo Canal Futura. São Thomé irá receber um kit profissionalizante, chamado Maleta da Florestabilidade, com DVD´s, contendo 15 vídeos-aula, CDs com programas de rádio, com orientações de um mediador sobre o uso dos recursos naturais da Floresta Amazônica de forma sustentável e livros didáticos, totalizando 60 horas/aula.  

Comunidade São Thomé

Conhecida nacionalmente por ter sido toda reformada no programa do Caldeirão do Huck, da TV Globo, a comunidade São Thomé foi fundada em 1982 e está localizada a aproximadamente duas horas de barco de Manaus, em plena floresta amazônica. Atualmente, treze famílias habitam a vila de São Thomé, sendo que a maioria tem algum laço sanguíneo. A economia gira em torno da pesca, do artesanato e do turismo.

Há três anos, a comunidade é parceira da Ampa, que atua em convênio com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – Inpa/MCTI e recebe incentivos da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Fundação Almerinda Malaquias

É uma Organização Não Governamental, fundada por Miguel Rocha da Silva e Jean- Daniel Valloton em 2000. Tem como missão desenvolver soluções econômicas, sociais e ambientais que se integrem e se harmonizem como modelo sustentável piloto no município de Novo Airão, replicável para a bacia do baixo rio Negro e o Estado do Amazonas. Tem como visão, tornar-se referência no trabalho de valorização da floresta Amazônica em pé, através de programas e projetos de educação e conservação ambiental, formação profissional e uso sustentável dos recursos naturais.

Por Séfora Antela/Ascom Ampa

https://www.inpa.gov.br/noticias/noticia_sgno2.php?codigo=3435

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*