Evento internacional de arqueologia discute cerâmica amazônica

Na próxima segunda-feira (03) terá início a oficina internacional “Cerâmicas Arqueológicas da Amazônia – Rumo a uma nova Síntese”. O evento, que seguirá até o dia 7 deste mês, tem o objetivo de normatizar diretrizes para o estudo das cerâmicas arqueológicas, atividade que tem um papel muito importante na compreensão das ocupações humanas na Amazônia.

De acordo com as doutoras em Arqueologia, Helena Pinto Lima e Cristiana Barreto, que fazem parte da organização da oficina, o evento acontece em um momento em que as pesquisas arqueológicas na região se intensificam. Nas últimas duas décadas, houve um aumento de estudos e instituições científicas da área investigando a Amazônia, junto com o surgimento de uma nova geração de pesquisadores com resultados inéditos. Do interesse em unir essas práticas e vertentes metodológicas diversas vem o nome da oficina, “rumo a uma nova síntese”.

Tradição – O Museu Goeldi é um dos pioneiros no estudo da arqueologia amazônica. A instituição é detentora de um amplo patrimônio, composto de cerca de 120 mil itens tombados, incluindo objetos de cerâmica, fragmentos e artefatos líticos. Suas coleções são constituídas de urnas funerárias, figuras antropomorfas, vasos, vasilhas, pratos, entre outros.  Dentre as mais conhecidas estão a Marajoara e a Tapajônica.

O acervo arqueológico do Goeldi também é reconhecido pelo seu estado de conservação. O Sistema de Organização da Coleção é tido como referência pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Durante a oficina, os pesquisadores convidados vão poder visitar as reservas técnicas e as coleções do Museu previamente selecionadas. A  programação está montada de acordo com as regiões onde são realizadas as pesquisas arqueológicas e, consequentemente, os lugares de coleta dos objetos.

Programação – As apresentações e palestras serão abertas ao público para que o evento possa beneficiar alunos de graduação, pós-graduação e outros pesquisadores. A programação tem início com a conferência inaugural dia 3 de novembro, a partir das 17h30, no auditório Alexandre Rodrigues Ferreira Penna do Parque Zoobotânico do Museu Goeldi. As apresentações e palestras acontecerão nos dias 4, 5, 6 e 7 no auditório Paulo Cavalcante no Campus de pesquisa da instituição.

A Comissão Organizadora do evento é formada pelas especialistas Dra. Helena Pinto Lima, do Museu Paraense Emílio Goeldi,
Dra. Cristiana Barreto, do Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo e Dra. Carla Jaimes Betancourt, da Universidade de Bonn, Instituto Alemão de Arqueologia.

Agência Museu Goeldi

http://www.museu-goeldi.br/portal/content/evento-internacional-de-arqueologia-discute-cer-mica-amaz-nica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*