Prêmio A3P de sustentabilidade tem 88 projetos inscritos. É recorde.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) obteve 88 projetos inscritos na 5ª edição do concurso Melhores Práticas de Sustentabilidade (Prêmio A3P). A divulgação dos vencedores acontecerá até 30 de março. Ao todo, 71 instituições estão concorrendo à premiação por promoverem ações de responsabilidade socioambiental no cotidiano dos seus órgãos. 

Essa premiação faz parte da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), programa do MMA que pretende estimular ações sustentáveis na rotina das instituições públicas, como, por exemplo, o reaproveitamento de papel, atitudes de economia de água e energia, separação de resíduos, capacitação dos servidores, compras públicas sustentáveis. “Batemos o recorde de inscritos nesta edição, destaca a analista ambiental do MMA Angelita Coelho. “Esperamos que essas experiências bem sucedidas sirvam de exemplo para outras instituições.”  

CATEGORIAS 

De dezembro a janeiro serão realizadas as avaliações dos projetos inscritos e em março acontecerão as vistorias técnicas. O prêmio é dividido em quatro categorias: Gestão de Resíduos, Uso/Manejo Sustentável dos Recursos Naturais, Inovação na Gestão Pública e destaque da Rede A3P. Os órgãos que estão inseridos na Rede A3P, canal de comunicação que promove o compartilhamento de experiências, podiam concorrer apenas nesta categoria. 

Essa categoria recebeu o maior número de inscrições, 42% do total. A segunda categoria com mais projetos inscritos foi a de inovação na gestão pública, com 26%, seguida da categoria de gestão de resíduos (21%) e por último a de uso sustentável dos recursos naturais, com 11%. Receberão certificados e troféus os três primeiros colocados de cada categoria. 

HISTÓRICO 

Em 2009 foi realizada a primeira edição do prêmio, com 23 instituições públicas e 41 projetos inscritos. Já a segunda edição ocorreu em 2010, contabilizando 21 instituições e 33 projetos cadastrados. Na terceira edição, 26 instituições e 39 projetos foram inscritos. 

Na quarta edição foi criada uma nova categoria “Destaque da Rede A3P”, para a participação de órgãos e entidades que não têm Termo de Adesão assinado com a A3P, mas que compartilham experiências. Nesta edição, chegou-se à marca de 40 instituições e 74 projetos inscritos, sendo 14 inscritos na categoria Gestão de Resíduos, 26 na inovação na Gestão Pública, 14 na de uso Sustentável dos Recursos Naturais e 20 na da Rede A3P. 

Confira as instituições inscritas no 5º prêmio:

1. Agência Nacional de Águas.

2. APS (Atenção Primária À Saúde), Santa Marcelina UBS (Unidade Básica De Saúde).

3. Caixa Econômica Federal.

4. Casa da Moeda do Brasil.

5. Centrais Elétricas do Norte do Brasil S. A. – Eletronorte – Rondônia.

6. Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. Eletronorte Sociedade Anônima de Economia Mista e Subsidiária da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras.

7. Companhia de Água e Esgoto do Ceará.

8. Companhia de Urbanização de Goiânia.

9. Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) do Rio De Janeiro.

10. Coordenação de Desenvolvimento Agrário.

11. Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis.

12. Eletrobras – Furnas Centrais Elétricas S.A.

13. Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa).

14. Empresa Brasil de Comunicação.

15. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

16. Escola Estadual de Ensino Fundamental Reinaldo Cherubini.

17. Escola Estadual de Tempo Integral Último de Carvalho.

18. Exército Brasileiro – 1ª Base Logística.

19. Exército Brasileiro – 21º Depósito de Suprimento.

20. Exército Brasileiro – Comando da 11ª Região Militar.

21. Exército Brasileiro – Comando da 12ª Região Militar.

22. Exército Brasileiro – Comando Militar do Oeste.

23. Exército Brasileiro – DF.

24. Faculdade de Saúde Pública.

25. Fundação Ezequiel Dias – Funed.

26. Fundação Oswaldo Cruz – Dirac.

27. Furnas – Centrais Elétricas S. A.

28. Grupo Interinstitucional de Cooperação Socioambiental (Gisa).

29. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

30. Instituto Federal de Santa Catarina – Câmpus Gaspar.

31. Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal.

32. Ministério dos Transportes.

33. Ministério Público do Estado de Pernambuco.

34. Ministério Público do Estado de São Paulo.

35. Ministério Público do Trabalho.

36. Prefeitura de Ibirarema.

37. Prefeitura Municipal de Araguari.

38. Prefeitura Municipal de Bonito De Santa Fé – PB.

39. Prefeitura Municipal de Bragança Paulista – SP / Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

40. Prefeitura Municipal de Crateús.

41. Prefeitura Municipal de Ipiranga.

42. Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista.

43. Prefeitura Municipal de Presidente Castello Branco.

44. Prefeitura Municipal de Tarumã.

45. Prefeitura Municipal de Três Corações.

46. Presidência da República.

47. Proguaru S/A.

48. Secretaria da Controladoria Geral do Estado (SCGE).

49. Secretaria da Receita Federal Do Brasil – Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação.

50. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Sergipe.

51. Secretaria de Gestão e Planejamento do Estado de Goiás.

52. Secretaria Municipal de Finanças.

53. Superior Tribunal de Justiça.

54. Supremo Tribunal Federal.

55. Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

56. Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

57. Tribunal de Justiça do Estado do RS – ECOJUS.

58. Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

59. Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.

60. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª. Região.

61. Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região.

62. Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região.

63. Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região.

64. Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco.

65. Tribunal Regional Eleitoral do Piauí.

66. Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

67. Universidade Estadual de Campinas.

68. Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

69. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

70. Universidade Federal do Pará (UFPA).

71. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Londrina.

Para mais informações, clique aqui.

 FONTE  ;   ASCOM/MMA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*