PA – Indígenas e pescadores realizam nova ocupação de Belo Monte

Cerca de 120 manifestantes indígenas das etnias xipaia, kuruaia, parakanã, arara, juruna e assurini se uniram, na noite de segunda-feira (9), aos pescadores que protestam há 24 dias contra o barramento definitivo do Rio Xingu (PA).Os manifestantes ocuparam novamente a ensecadeira do canteiro de obras de Pimental para paralisar a construção de Belo Monte. Os indígenas tomaram as chaves de caminhões e tratores na ensecadeira, e os trabalhadores tiveram que deixar o local a pé.

Segundo os manifestasntes, a ocupação deve permanecer até que todos os acordos firmados em julho tenham sido cumpridos. Os pescadores prometem permanecer no local por tempo indeterminado.

A manifestação decorre do descumprimento de acordos firmados pelo Consórcio Norte Energia com os indígenas depois da última ocupação da ensecadeira, entre junho e julho deste ano; o não cumprimento de grande parte das condicionantes; falta de diálogo da empresa com os pescadores; e a ameaça de alagamento de parte de Altamira com o barramento definitivo do Rio Xingu.

Existe expectativa de que pequenos agricultores, moradores de Altamira e oleiros da região se juntem aos protestos ao longo da semana.

Os manifestantes acusam o empreendimento de fechar o rio sem que tenha sido solucionada a transposição de barcos de um lado a outro da ensecadeira, como exige a Licença de Instalação (LI) outorgada pelo Ibama.

De acordo com o órgão, o fechamento do rio não poderá ocorrer e a empresa não poderá interromper o fluxo de embarcações até que o sistema provisório de transposição de embarcações esteja em pleno funcionamento (item 2.6 da LI).

Segundo os pescadores, a ensecadeira, que tem mais de 5 km, deve ser concluída nos próximos dias. Eles dizem que o cenário é de terra arrasada: a ilha de Pimental destruída, árvores no chão e a água podre.

FONTE :   http://terramagazine.terra.com.br/blogdaamazonia/blog   –   http://terramagazine.terra.com.br/blogdaamazonia/blog/2012/10/09/indigenas-e-pescadores-realizam-nova-ocupacao-de-belo-monte/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*