AM – Manifestação de produtores rurais bloqueia parte da BR-319

‘Movimento Pardo e Mestiço Brasileiro’ reuniu mais de 50 pessoas. Mais de 30 mil hectares podem deixar de pertencer aos produtores.

Reprodução G1

Uma manifestação realizada por produtores rurais na manhã desta sexta-feira (19) bloqueou parte da BR-319 por cerca de três horas. O local só foi liberado no início da tarde.

Manoel Marques, agricultor há 60 anos, afirmou que está com medo de perder as terras. “Me criei em cima da terra, trabalhando todo o tempo. Agora eles querem nos tomar. Para onde a gente vai?”, questionou.

Outros produtores rurais também temem perder o patrimônio. A manifestação do ‘Movimento Pardo e Mestiço Brasileiro’ reuniu mais de 50 pessoas. Com faixas e microfones, eles pediram a atenção das autoridades. Segundo os manifestantes, há a possibilidade de ocorrer a demarcação de terras para povos indígenas da região. Mais de 30 mil hectares podem deixar de pertencer aos produtores.

“Nós também somos descendentes dos indígenas, temos direito de ficar sob a terra, ela também é nossa. Iremos nas vias legais, inclusive nas cortes internacionais reivindicar, porque a ONU reconhece o direito do mestiço de ficar sob sua terra”, destacou a presidente do movimento Elda Castro.

A equipe do G1 entrou em contato com a Fundação Nacional do Índio (Funai), mas não obteve resposta sobre a situação das terras.

FONTE : G1 – http://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2012/10/protesto-de-produtores-rurais-interdita-br-319-no-amazonas.html

2 comentários em “AM – Manifestação de produtores rurais bloqueia parte da BR-319”

  1. Esta reportagem está errada!

    Não foi uma manifestação de produtores rurais, foi uma manifestação do povo mestiço contra sua limpeza étnica.

    Tem repórter que pensa que o único problema com demarcações é a produção, a questão econômica.

    O grande problema é o apartheid, a injustiça, a destruição da cultura de um povo nativo, o mestiço – isso está acima do econômico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*