Amazônia – Atuação dos profissionais de biologia é tema de encontro

Pela primeira vez no Pará, biólogos de diversas áreas estarão reunidos para discutir a atuação do profissional na região amazônica. Durante os dias 3, 4 e 5 de setembro, a Universidade da Amazônia realiza o I Encontro Paraense de Biologia, espaço para debate e troca de conhecimento entre estudantes e profissionais, no campus Alcindo Cacela, em Belém.

“É preciso formar um profissional capaz de atuar, considerando os preceitos da Biologia, relacionando-os e aplicando-os à região. Esse trabalho envolve a contextualização dos conteúdos das disciplinas à Amazônia, assim como, uma abordagem metodológica de ensino, que contemple a solução de problemas focalizados nas questões regionais, assim como o incentivo a pesquisa para o desenvolvimento desta região”, explica o professor doutor Fabrício Lemos de Siqueira Mendes, presidente do Encontro.

Na programação do evento, palestras e mesas redondas com pesquisadores que desenvolvem atividades para a formação de professores em todos os níveis de ensino. Além disso, haverá minicursos voltados para Biologia e concurso de fotografia envolvendo questões zoológicas, botânicas e ambientais. O I Encontro Paraense de Biologia será um espaço de debate entre pesquisadores de diversas áreas da biologia, docentes e discentes que estejam envolvidos com o desenvolvimento da Amazônia.

Entre os objetivos do Encontro estão: integrar o conhecimento científico metodológico aplicado na Amazônia, possibilitar a participação de profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação no entendimento da dinâmica da biologia amazônica e estimular o intercâmbio entre pesquisadores e acadêmicos de diversas áreas da biologia.

Amazônia
Tendo no Brasil a maior extensão de floresta tropical da América, as florestas tropicais da Amazônia têm inigualável biodiversidade. Uma em cada dez espécies conhecidas no mundo vive na floresta amazônica. Esta constitui a maior coleção de plantas vivas e espécies animais no mundo. A região é o lar de cerca de 2,5 milhão de espécies de insetos, dezenas de milhares de plantas e cerca de 2 mil aves e mamíferos. Até o momento, pelo menos 40 mil espécies de plantas, 3 mil de peixes, 1.294 aves, 427 mamíferos, 428 anfíbios e 378 de répteis foram classificadas cientificamente na região. Um em cada cinco de todos os pássaros no mundo vivem nas florestas tropicais da Amazônia. Os cientistas descreveram entre 96.660 e 128.843 espécies de invertebrados só no Brasil.

Com toda essa diversidade apresentada pela Amazônia é preciso formar um profissional capaz de atuar, considerando os preceitos da biologia, relacionando-os e aplicando-os à região.

FONTE  :  G1  –  http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2012/09/atuacao-dos-profissionais-de-biologia-na-amazonia-e-tema-de-encontro.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*